quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Pilates em 12 perguntas

   Rev Época. 25/11/2011 
Mitos e verdades sobre a prática que tem se espalhado pelo país.

      Tudo o que Madonna faz vira moda. Com o pilates, isso levou mais de dez anos para acontecer. Na década de 1990, quando Madonna começou a mostrar sua incrível flexibilidade nos palcos, o público perguntava qual era a técnica que garantia à cantora movimentos precisos e coluna impecavelmente reta, mesmo nas posições mais bizarras, como de cabeça para baixo e com as pernas abertas em 180 graus. “É uma mistura de ioga e pilates”, dizia ela.
     Os benefícios prometidos pela ioga já eram conhecidos. A curiosidade girava em torno do método criado pelo alemão Joseph Pilates no começo do século passado. Baseado no movimento dos animais e de crianças durante suas brincadeiras, Pilates – ou Papa Joe, como ficou conhecido nos Estados Unidos – criou uma série de exercícios com o objetivo de melhorar a própria saúde. Pilates sofreu de raquitismo e asma na infância. Com isso, chegou à idade adulta com um corpo franzino. Aos 32 anos, depois de adotar o método em si mesmo, passou a exibir um corpo de fazer inveja aos atletas mais bem treinados e a disseminar a prática entre amigos e conhecidos. A técnica envolve o fortalecimento da musculatura do abdome, que ele chamava de power house (ou casa de força, na tradução do inglês). A definição dos músculos, principalmente do abdome, a melhora na postura e o aumento da flexibilidade são alguns dos benefícios propagados pelos praticantes.
Karina Arruda na posição side lying, no aparelho de pilates chamado de barril  (Foto: Rogerio Cassimiro/ÉPOCA)

"Antes de começar as aulas de pilates, achava normal tomar remédios constantemente" Karina Arruda 

      Estima-se que existam mais de 8 milhões de alunos de pilates nos Estados Unidos, de acordo com os dados da Sporting Goods Manufacturers Association, entidade que reúne os maiores fabricantes de artigos esportivos. No Brasil, são 8 mil estúdios de pilates e, por ano, surgem mais de 200 novas casas. Os números são baseados nas vendas dos maiores fabricantes de aparelhos no país. 
Sérgio Sacchi no solo na posição chamada teaser  (Foto: Rogerio Cassimiro/ÉPOCA)

"Sempre fui grande e sempre gostei de me exercitar. Uma das minhas preocupações era não ficar muito musculoso" Sérgio Sacchi 

       A atriz Regiane Alves, de 33 anos, é adepta dos exercícios há cinco anos. Ela conheceu o método durante uma aula de ioga, quando o professor chamou a atenção para sua postura excessivamente curvada. Animada com os resultados, não parou mais. “Melhorou tudo no meu corpo: a postura, meu alongamento e meus músculos, que ficaram mais definidos.” 
       Os alunos de pilates exibem uma série de benefícios objetivos da prática. Mas entre os argumentos dos entusiastas há alguns mitos. Há quem diga que o pilates evita crises de hérnia e faz crescer. O fortalecimento da musculatura do abdome pode diminuir o número de crises de hérnia, dependendo do local da lesão. Mas não há como garantir o fim de crises em qualquer pessoa, tampouco o fim de todas as crises. A reeducação postural pode ajudar alguém a recuperar centímetros que já tinha e estavam escondidos sob uma postura curva. Mas ele não adiciona tamanho à estrutura óssea. Entenda essas e outras questões sobre o pilates. 
1- Qual a diferença entre pilates e ioga?
      A ioga é uma prática originada na Índia há mais de 5 mil anos. O pilates é uma técnica ocidental de cerca de 100 anos. Conhecida como um estilo de vida que prega a harmonia entre corpo, mente e espírito, a ioga tem um apelo metafísico. “Os exercícios são uma forma de elevação espiritual”, afirma Shakti Leal, coordenadora do espaço Nirvana no Rio. No pilates, equilíbrio e concentração são questões objetivas. Os movimentos de cada exercício são tão complexos, que é quase impossível executá-los sem uma boa dose de concentração. 
2- Pilates é feito no chão ou em aparelhos?     
Nos dois. Nos aparelhos, as aulas geralmente são individuais. O aluno tem total supervisão do professor. As molas permitem que cada aparelho se adapte ao corpo e à postura do aluno, sem forçar demais nem machucar. Por esses dois motivos, as aulas com equipamentos são mais indicadas a quem tem algum tipo de lesão.
      No chão, é possível fazer aulas em grupos maiores, embora os estúdios normalmente evitem lotar suas sessões. Nas academias, esse número pode chegar a 30 praticantes. Apesar de envolver movimentos livres e sem o auxílio de aparelhos, as aulas no chão, afirmam profissionais da área, não são mais difíceis nem exigem mais esforço. Os exercícios de solo e com aparelhos produzem os mesmos resultados.
3- O pilates tem os mesmos efeitos da musculação?
 Não. Os exercícios do pilates fortalecem, mas não fazem os músculos crescer tanto quanto a musculação.   O pilates trabalha mais com a repetição de movimentos e menos com o aumento das cargas. Além disso, as molas usadas nos aparelhos oferecem um tipo de exercício diferente dos executados na musculação. “As molas produzem resistência constante e movimentos precisos”, diz Isabel Sacco, professora de biomecânica da Universidade de São Paulo (USP). “Na musculação, a eficiência do movimento depende do ângulo correto de cada exercício.” Outra diferença é que os exercícios de pilates feitos no chão trabalham vários grupos musculares ao mesmo tempo, enquanto na musculação cada exercício estimula, normalmente, um músculo por vez.
     “O pilates me deu um corpo mais definido e menos inchado”, afirma o empresário Sérgio Sacchi, de 44 anos. Depois de descobrir três hérnias de disco, consequência de anos de exercícios sem alongamento adequado, tinha parado com as atividades físicas. Sacchi conheceu o pilates há dez anos. “Foi a alternativa que encontrei para me exercitar, depois dos problemas na coluna.”
4- Pilates cura hérnia e outros problemas na coluna?
 Não existe cura para hérnia ou outras lesões, mas há meios de atenuá-las e reduzir as dores. Médicos e fisioterapeutas indicam pilates como uma boa opção para quem tem lesões na coluna por causa dos exercícios de baixo impacto, do fortalecimento dos músculos abdominais e da correção de problemas posturais. “Indico a prática a meus pacientes, assim como recomendo a reeducação postural (RPG) e a fisioterapia tradicional”, afirma Jamil Natour, professor de reumatologia da Unifesp.
      A designer Karina Arruda, de 42 anos, recorreu ao pilates para cuidar da postura. Depois de sua primeira gravidez, há três anos, Karina começou a sentir dores e descobriu uma hérnia de disco. Por indicação médica, procurou as aulas de pilates e, depois de seis meses, parou com os analgésicos. “Não tomo mais nada”, diz. A dona do estúdio onde Karina treina, Luciana Araújo, diz que muitos alunos chegam por indicação médica.
5- Pilates evita lesões futuras?   
Não. Para os especialistas, não há como comprovar que o fortalecimento da musculatura do abdome proteja a coluna contra novas lesões. “É uma besteira”, afirma Daniel Feldman, reumatologista da Unifesp. “O fortalecimento desses músculos não evita lesões.”  Mas as evidências mostram que quem não fortalece tem mais problemas de coluna.
6- Pilates emagrece?
      Não necessariamente. Apesar de alguns exercícios exigirem um grande esforço físico, o objetivo do método não é a perda de peso. Para quem quer emagrecer, atividades aeróbicas associadas ao Pilates são a melhor opção.
7- Pilates faz crescer?
 Não. O pilates não acrescenta centímetros mágicos à estrutura óssea de seus praticantes. Mas melhora a postura. Por causa da postura mais ereta, temos a impressão de que crescemos, porque andamos menos curvados. 
8- Quais são as variações do pilates?
  É um assunto controverso entre os adeptos do método. Ao longo dos anos, os exercícios criados por Pilates foram incorporando novidades e se espalharam pelo mundo. Nas academias, o método ganhou adaptações, como swim pilates (na piscina), jumpilates (que alterna três minutos de pulos com um de pilates), iogilates (pilates e meditação). Os mais puristas afirmam que as variações da técnica criada por       Papa Joe não são pilates. Assim, bolas e exercícios na água seriam uma deturpação da prática. “Estão usando o nome de um gênio da forma errada”, afirma Romana Kryzanowska, americana que se considera sucessora de Joseph Pilates. Mas Pilates nunca registrou seu método e Romana não foi sua única discípula.
9- Pilates tem algum perigo? 
 Assim como acontece com qualquer exercício, o pilates mal executado pode agravar as lesões de quem procura o método com fins terapêuticos ou mesmo causar novas lesões. “Cuidado com professores que defendam uma coluna completamente reta ou que peçam para o aluno ‘encaixar o quadril’, posição em que o quadril se move para a frente e a curvatura lombar tende a ficar mais reta”, afirma Isabel Sacco. Isabel explica que, ao tentar reverter a curvatura normal da coluna, diminuímos sua capacidade de resistir a cargas e a deixamos mais vulnerável a lesões.  
10- Como saber se a academia de seu bairro é séria?
  A melhor maneira de se precaver na hora de escolher o estúdio ou a academia é verificar quem são os professores e quantas horas de aulas eles têm em sua formação. As principais instituições que emitem certificados no Brasil são reconhecidas pela Pilates Method Aliance, aliança internacional do método, e exigem um mínimo de 450 horas de aula. Esse número pode ser alterado para 360 horas de aula em cursos de especialização, como previsto pelo MEC. Os dois modelos são confiáveis. “Fuja de professores que tenham um workshop de fim de semana como único treinamento para dar aulas de pilates”, afirma Alice Becker, presidente da Aliança Brasileira de Pilates. 
11- Pilates pode ser praticado por qualquer pessoa?      
 Não. Crianças abaixo de 6 anos ainda não têm estrutura óssea, dos músculos e ligamentos completamente formados. Pessoas com osteoporose grave ou com lesões graves na coluna também não devem praticar. 
12- Existe algum limite para o número de aulas?     
  Assim como na musculação, especialistas recomendam que os músculos descansem por 48 horas. Como no pilates a musculatura do core é sempre exercitada, o ideal é alternar os dias. Isso dá uma média de três vezes por semana.


Fonte: revistaepoca.globo.com

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Sinta-se bem com o Pilates



      O Método Pilates melhora seu estado de ânimo porque coloca em circulação em seu corpo endorfina. Esta substância atua diretamente sobre o cérebro produzindo uma sensação de bem-estar e relaxamento imediato.

     Ao desfrutar de atividades de lazer o cérebro libera endorfina. Ela é analgésica, melhora as defesas orgânicas ante as enfermidades, e libera saúde e vitalidade. A endorfina é um dos melhores antídotos naturais para o estresse, a ansiedade, o cansaço, a tristeza, a degeneração celular e as infecções.
Sinta-se bem com o Pilates
     Também aumenta o bem estar e alivia a dor. Apesar de que estudiosos se mostram cautelosos para apresentar uma explicação, mas se sabe que quando se realizam atividades físicas fortes o cérebro produz uma grande quantidade de endorfina.
     A principal ação da endorfina é bloquear os “detectores de dor” no cérebro. Algumas vezes ela tem efeitos mais potentes que os opiáceos que estão presentes na morfina, na heroína e na codeína. Mas, a endorfina não possui os efeitos colaterais/secundários que carregam as drogas ao sistema nervoso.
     A endorfina é produzida com as risadas e com a estimulação dos sentidos: visão, olfato, tato, paladar e audição. Para desfrutar de algo assim, exige sua total atenção e não deves estar dividido ou desatendo, mas concentrado no “aqui e agora”. A concentração no método Pilates é fundamental para a correta realização dos exercícios e para desfrutar-se de todos os benefícios.
     Sabe-se que o estresse e a ansiedade possuem padrões de reação física caracterizados pela tensão muscular, respiração acelerada e superficial. O Método Pilates equilibra a ansiedade e relaxa os músculos tensos. No Método Pilates se fazem respirações profundas e completas. Um dos melhores benefícios daqueles que desfrutam e praticam o Método Pilates é o bem-estar.Fonte: planetapilates.com

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Feliz Natal!!!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Pilates para quem trabalha sentado(a)

    Image: internet
     Hoje em dia, com a proliferação dos computadores, cerca de 3/4 dos trabalhadores dos países industrializados tem atividades profissionais sedentárias, nas quais a posição sentada por longo períodos é provavelmente a postura mais utilizada no emprego. O que acarreta um grande número de pessoas com lesão postural.
     Há um grande número de profissionais que desenvolvem a sua atividade predominantemente nessa posição: Administradores, engenheiros (as), cientistas, motoristas, telefonistas, secretários (as), balconistas, advogados (as), costureiros (as), servidores (as) públicos, bancários (as), psicólogos (as), dentistas, professores (as), arquitetos (as), farmacêuticos (as), médicos, etc., e de acordo com dados atuais, a incidência de lesões associadas ao trabalho efetuado por longos períodos na posição sentada, é elevado. Isso porque as próprias características do trabalho associado com a má postura (por fraqueza muscular, desvios, má formação e/ou falta de consciência corporal), constituem um fator determinante para o desenvolvimento de dores na coluna e no pescoço.
      A má postura pode ser a causa de várias lesões, que ocorrem quando os músculos e os ligamentos que envolvem a coluna são sobrecarregados, estirados ou torcidos. Cuidar da postura no trabalho, no lazer e em casa, fazer algum tipo de atividade para fortalecer e alongar, são atitudes que promovem a saúde e ajudam a combater possíveis lesões.
       Além de termos alguns cuidados específicos no dia a dia, devemos também fortalecer, alongar, reeducar e conscientizar o nosso corpo. Prevenindo lesões, obtendo um melhor desempenho no trabalho e mais qualidade de vida.



Imagem: Internet
Por isso este motivo, sugerimos que faça pilates!

     O método fortalece os músculos fracos, alonga os músculos que estão encurtados e aumenta a mobilidade das articulações, promovendo flexibilidade e equilíbrio muscular.
Movimentos fluentes devem ser feitos sem pressa com muito controle, para evitar estresse.
     O alinhamento postural é muito importante em cada exercício, ajudando na melhora da postura global do indivíduo. A força, a tonificação e o alongamento são trabalhados de dentro para fora do corpo, tornando-o forte, saudável e harmonioso.
     O Pilates ainda trás como benefícios a melhora da concentração, da coordenação motora e da consciência corporal, podendo ser praticado por pessoas de todas as idades e níveis de condicionamento físico.

Fonte: ClubedoPilates

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Sal, sedentarismo, genética, má circulação e hormônios dão CELULITE

Programa Bem Estar da rede Globo, segunda feira, 14.11.11.
Saiba como amenizar as ondulações da pele e ficar mais bonita no verão.
Celulite incomoda sempre, mas fica mais evidente agora no verão, com as roupas mais curtas. A maioria dos homens diz que não liga, mas as mulheres se preocupam e muito.
Esses furinhos na pele, que surgem a partir da puberdade, são um acúmulo de líquido nas células de gordura, localizadas na terceira e mais profunda camada cutânea.
Segundo a dermatologista  Márcia Purceli e a fisioterapeuta Margareth Feres, não é possível eliminar 100% a celulite, mas exercícios, alimentação saudável, água, drenagem linfática e cremes ajudam bastante a amenizá-la.


O uso do creme deve ser contínuo, pelo menos duas vezes por dia (de preferência, de manhã e à noite). Além disso, a pele precisa ser esfoliada uma vez por semana.
Nas pernas, a recomendação é passar o creme de baixo para cima, com movimentos suaves e "de ordenha". Essa massagem ajuda a ativar o sistema linfático, da mesma forma que a drenagem, e eliminar o excesso de líquido pelo xixi.
Os principais princípios ativos dos cremes anticelulite são: cafeína, guaraná, pimenta, gengibre, castanha-da-índia, arnica, centella-asiática e ginkgo biloba.
Drenagem linfática
A drenagem linfática pode doer quando é feita na celulite, porque pressiona as terminações nervosas. O objetivo principal é direcionar e aumentar o fluxo linfático. Sua aplicação está na desintoxicação e diminuição de edemas. É indicada para pré e pós-cirurgia, retenção de líquido e eliminação de toxinas.
Antes de iniciar a massagem, é preciso esvaziar os linfonodos localizados no tornozelo, atrás dos joelhos, virilha e axilas.
A drenagem sempre começa pelos pés, e a pele não deve ficar roxa. Os movimentos têm que ser leves, e a massagista não deve dar "tapinhas".
Quando a drenagem é correta, a pessoa sente vontade de fazer xixi logo após a massagem, que deve ser feita sempre no corpo inteiro e durar de 40 minutos a 1 hora.
No tratamento de celulite, o ideal é fazer duas vezes por semana. Não é necessário usar muito óleo, pois pode obstruir os poros, além de escorregar e tirar o contato com a pele. O melhor é aplicar creme.
Pessoas com infecção não podem fazer drenagem linfática, pois o problema pode se espalhar. E as grávidas só devem fazer a massagem nas pernas.
Dicas para evitar celulite
- Fuja de alimentos industrializados, condimentados ou enlatados, que têm muito sal
- Não engorde
- Beba água
- Não tome refrigerante
- Pratique exercícios
- Evite ficar sentado por muitas horas e usar calças apertadas
- Faça drenagem linfática
- Use cremes anticelulite

 Vídeo sobre Drenagem linfática:

fonte: www.g1.globo.com/bemestar/noticia/2011

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Prepare-se para verão!

Os benefícios da drenagem linfática

A drenagem linfática melhora a celulite e reduz o inchaço. E o melhor: não dói

Foto: Dreamstime
Entenda o processo
Com uma massagem gostosa e relaxante é possível diminuir a retenção de líquidos do corpo e eliminar toxinas.

O que é: Um tipo de massagem que drena líquidos acumulados nos membros inferiores, principalmente das pernas. Esses líquidos contribuem para o aumento da celulite e do inchaço.

 Como é: As manobras são suaves, delicadas, gostosas até. Gânglios localizados na virilha, axilas e pernas são bombeados para que as toxinas e a água acumulada saiam com facilidade.

Para que serve: Alivia o peso de pernas e pés e trata e previne aquele aspecto ondulado da celulite. Também é utilizada para combater o inchaço que rola depois de uma cirurgia plástica.
Procure um profissional qualificado
 Conhecer o trajeto dos vasos linfáticos, a localização exata dos gânglios - tudo isso requer formação específica. Se quer ver resultado, melhor confiar a tarefa a um fisioterapeuta.
Fonte: mdemulher.abril.com.br

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

O que faz o Pilates tão popular?

Milhares de pessoas praticam Pilates no mundo inteiro, existem muitos estúdios dedicados apenas à esta disciplina. Então o que faz o  Pilates tão popular?

Aqui estão alguns dos benefícios:
 
Pilates aumenta a sua flexibilidade e liberdade de movimentos

1. Seu corpo vai ficar melhor alinhado, evitando desequilíbrios e melhorando sua postura. Isso é particularmente útil para os esportistas, por exemplo: pense em um jogador de tênis, constantemente rebater a bola usando o mesmo braço ou um jogador de golfe sempre balançando de um mesmo lado.
2. Você vai tornar seu corpo mais ciente e melhor coordenado, melhorar suas habilidades proprioceptivas (a maneira como seu corpo se move no espaço).
3. O espaço entre as vértebras será aumentado, isso irá minimizar a pressão sobre os discos e nervos. Não há dúvida de que o Pilates irá prevenir problemas nas costas ou ensiná-lo a gerenciá-los.
4. Você vai construir força no núcleo para ajudar a apoiar a coluna e manter uma boa postura. Muitos de nós têm a postura que está longe do ideal, muitas vezes a causa de muitos problemas de saúde, principalmente problemas nas costas.
5. Todos os músculos são trabalhados de modo que, todo o corpo pode trabalhar junto em vez de uma área ficar sobrecarregada.

Imagem: Internet
Você não tem que levantar pesos para adquirir definição muscular

6. Flexibilidade e mobilidade serão substancialmente melhoradas ao longo do tempo, para que o corpo possa se mover livremente, sem colocar tensão indevida sobre as costas.
7. Você vai aprender a respirar corretamente e de forma eficiente, para que a abundância de oxigênio possa atingir todas as partes do corpo, principalmente da coluna vertebral. Respiração alivia o stress e pode reduzir a pressão arterial elevada, assim como de energia crescente.
8. A condição e força de seu assoalho pélvico será grandemente melhorada, pois o assoalho pélvico é parte do núcleo reduzindo os problemas de incontinência. Um grande problema e não apenas para as mulheres!
9. Seu corpo vai mudar de forma, e para melhor! Proporcionando um corpo magro e físico tonificado.
10. Os exercícios aumentam os níveis de serotonina e endorfina, que promovem sentimentos de bem-estar e de meditação. São agora amplamente utilizados como uma forma de lidar com a depressão. Pilates é uma excelente maneira de ajudá-lo a levar uma vida feliz e positiva.

Fonte: yogapilatesabudhabi.com
by Revista Pilates Por Josie 

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

A força do pilates - Rev Isto É.

O método começa a ser indicado por médicos e ganha espaço dentro dos hospitais para auxiliar na recuperação de males como dor, câncer e doenças neurológicas

Rachel Costa
chamada.jpg

No mundo do fitness, a explosão de novas modalidades é uma constante. Mas, normalmente, com a mesma velocidade com que surgem, elas desaparecem após poucos meses. Quando resistem, tornam-se aqueles fenômenos que mudam a história da malhação e a maneira como enxergamos a atividade física. Foi assim com o surgimento da aeróbica, com a expansão da musculação e assim está sendo com o Pilates. Criado pelo alemão Joseph Pilates durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), o método rapidamente caiu no gosto dos bailarinos, que o usavam como complemento ao treino. Mas foi só a partir da década de 90 que se popularizou, atraindo milhares de adeptos em todo o mundo e tornando-se a maior revolução do fitness dos últimos anos. Só nos Estados Unidos, primeiro país a receber um estúdio com aulas da modalidade (ministradas pelo próprio Pilates em Nova York), estima-se que cerca de dez milhões de pessoas o pratiquem. No Brasil, não há dados precisos, mas o crescimento pode ser observado pela grande quantidade de estúdios e de pessoas que se confessam fãs do Pilates. “A rápida percepção dos resultados incentiva cada vez mais gente a aderir à técnica”, analisa a fisioterapeuta Solaine Perini, presidente da Associação Brasileira de Pilates. “Isso faz dele o método de condicionamento físico que mais ganha adeptos no mundo.”

As razões para se buscar o Pilates são as mais variadas. Há desde os desejosos de esculpir o corpo (inspirados por celebridades como a cantora Madonna, que credita parte de sua boa forma à técnica) até os interessados em exercícios capazes de ajudar na prevenção ou na recuperação de problemas como dores e lesões. Como anseios tão diferentes cabem dentro de um mesmo método? “Pilates se preocupou em criar uma técnica que trabalha a saúde como um todo”, considera Inelia Garcia, uma das primeiras instrutoras do método no Brasil e hoje dona de um império com mais de 47 estúdios e dez mil alunos espalhados por todo o País. “O corpo torna-se mais forte, flexível e resistente”, diz. “Na parte mental, os exercícios melhoram a concentração e a memória. E o trabalho com a respiração ajuda no controle das emoções”, completa.
img8.jpg

A abrangência das lições deixadas por Pilates chama mesmo a atenção. Vem de uma preocupação constante que guiou o seu trabalho: imprimir ciência à técnica. Toda a metodologia de Pilates parte do conceito de “centro de força” (ou power house). O termo, por ele criado, define a região central do corpo humano. “São os músculos da coluna, do quadril, das coxas e do entorno do abdome”, diz Aline Haas, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e instrutora certificada pela Pilates Method Alliance, dos Estados Unidos. “Eles são os flexores e extensores da coluna e do quadril e estão na musculatura profunda da pelve.” De acordo com os princípios preconizados por Pilates, fortalecer essa região é a melhor maneira de garantir uma boa sustentação para o corpo humano.
img.jpg
RECEITA
Lech é um dos médicos que indicam a prática aos pacientes
Ao compreender o trabalho muscular realizado durante os movimentos, Pilates criou exercícios e aparelhos capazes de estimular os músculos, inclusive os mais profundos e em geral pouco acionados no cotidiano. Os resultados são tão impressionantes que têm ocupado o tempo dos cientistas. Parte deles está especialmente interessada em levantar mais do que transformações corporais que o método pode proporcionar. Querem conhecer as suas possíveis indicações terapêuticas.

E o que se descobriu até agora é alentador. Um exemplo: trabalhos demonstram que a técnica pode ser eficaz para a redução das dores, com efeitos animadores em casos de dor lombar e de fibromialgia (dor crônica sem origem aparente, mais comum em mulheres, e sentida em vários pontos do corpo). Um dos estudos pioneiros foi feito no Departamento de Medicina do Esporte e Reabilitação do Instituto Ortopédico Gaetano Pini, na Itália. Os pesquisadores recrutaram 43 pacientes com dor lombar. Parte deles fez Pilates, enquanto os demais foram submetidos ao tratamento da Escola da Coluna (método fisioterapêutico criado na década de 60). Ao fim de dez dias, quem praticou Pilates teve ganhos similares aos da fisioterapia tradicional, mas com uma vantagem: estava muito mais contente. Entre os que tiveram aula de Pilates, 61% declararam-se muito satisfeitos com a terapia, contra 4,5% entre os que foram submetidos à outra técnica.
img1.jpg
RECURSO
Simone, do hospital Albert Einstein (SP),
usa a técnica na reabilitação de lesões
Corrobora com o trabalho italiano a revisão proposta pelo fisioterapeuta Edward Lim, do Hospital Geral de Cingapura – a primeira sobre o tema. Lim reuniu sete pesquisas de diversas partes do mundo. Todas sobre o efeito do Pilates em pacientes com dores na parte inferior da coluna. A conclusão: o método é realmente válido para tratar o problema. “Mas os exercícios precisam ser estruturados para atender aos variados quadros clínicos dos pacientes”, disse Lim à ISTOÉ.

Como o que ocorre com a dor lombar, o uso da técnica para casos de fibromialgia também vem ganhando respaldo científico. Em especial após a divulgação dos primeiros resultados de uma pesquisa realizada na Universidade de Uludag, na Turquia. A equipe acompanhou 50 voluntárias durante 12 semanas. Divididas em dois grupos, metade das mulheres frequentou aulas de Pilates e as demais foram orientadas a praticar exercícios de relaxamento e alongamento em casa. Enquanto o primeiro grupo relatou melhoras significativas na dor, o segundo teve alterações positivas bem pequenas.
img7.jpg
CLÍNICA
No Hospital Brasil (SP), a fisioterapeuta Marta atende pacientes indicados por médicos
As comprovações têm encorajado médicos a indicar a técnica a seus pacientes. “É um recurso muito útil, em especial nos casos de dor nas costas sem causa específica”, afirma o traumatologista e ortopedista Alberto Mendes, de São Paulo. “Além do alongamento e do equilíbrio postural, o Pilates faz um trabalho de fortalecimento muscular muito positivo, pois ajuda na sustentação da coluna”, diz o médico. O reconhecimento da importância do método também pode ser medido por sua incorporação pela fisioterapia. “Temos uma resolução que ampara o fisioterapeuta no uso do Pilates como recurso terapêutico”, diz Wiron Correia Lima, presidente da Sociedade Brasileira de Fisioterapia.

A chave para entender esses benefícios está em um dos fundamentos preconizados pelo alemão Pilates: o equilíbrio. “Quando as cadeias musculares estão em equilíbrio, há redução da dor”, explica Osvandré Lech, presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia, que também indica o método. Pessoas em busca de redução da dor já formam um grupo comum nos estúdios. “Em 80% dos casos, nossos alunos vêm com esse objetivo”, conta Juliana Takiishi, coordenadora de Pilates do Centro de Bem-Estar Levitas, em São Paulo. Parte deles chega às aulas por conta própria. A outra, por recomendação médica.


O fluxo de pacientes dos consultórios para os estúdios tem inspirado outra tendência: a oferta de Pilates dentro dos próprios hospitais. Na Clínica Mayo, centro de referência médica mundial, localizada nos Estados Unidos, o interesse nos benefícios que a técnica pode oferecer a pessoas doentes é tão grande que a instituição está realizando uma pesquisa para delinear melhor os ganhos obtidos. “Há um grande número de pessoas que tiveram câncer aderindo ao método”, informa a médica Daniela Stan, da instituição americana. A pesquisadora está concluindo um estudo com 15 mulheres, previsto para ser publicado no início de 2012. Durante três meses, as voluntárias participaram de aulas na instituição sob os olhos atentos de Daniela. “Há melhoria dos movimentos no lado do corpo afetado pela doença, assim como maior flexibilidade”, disse à ISTOÉ. “Também notamos melhora no humor e na satisfação com o corpo.”

Outra instituição a oferecer aulas é o prestigiado M. D. Anderson Cancer Center, também nos Estados Unidos. Por lá, pacientes que têm ou tiveram tumor de mama podem usufruir de uma aula por semana, indicada para ajudar no controle dos sintomas, como dor e fadiga. Na Suny Upstate Medical University, em Siracusa (EUA), as indicações são mais amplas. “Usamos para ajudar na reabilitação de pessoas com problemas músculo-esqueléticos”, contou à ISTOÉ Karen Kemmis, fisiologista do exercício e responsável pelo serviço. “Se alguém, por exemplo, sofre com dor no ombro e minha avaliação mostra que essa pessoa não tem um bom controle do movimento nessa região, usamos o Pilates para melhorar os padrões de movimento, prevenindo a ocorrência de mais prejuízos na área”, explicou.

img6.jpg

No centro americano, o método é utilizado ainda para auxiliar na reabilitação de portadores de doenças neurológicas. “Entre eles estão indivíduos com doença de Parkinson e que sofreram acidente vascular cerebral”, contou Karen. Nesses casos, além de contribuir para a melhora de movimentos prejudicados, estimula a habilidade de concentração.
A tendência de implementar estúdios em hospitais já começa a ser vista também por aqui. Exemplos são os hospitais Brasil, Integrante da Rede D’Or, e Albert Einstein, ambos em São Paulo. “Usamos como continuidade do tratamento ortopédico em pacientes que tiveram alta”, explica a fisioterapeuta Simone Przewalla, do Albert Einstein.
A instituição atende em média 20 pessoas por mês. “É uma atividade segura, que preserva bastante as articulações”, acrescenta Simone. A equipe responsável pelas aulas é formada apenas por fisioterapeutas. E o cuidado é intenso. “O médico nos manda uma carta dizendo o que o paciente tem, o que ele não pode fazer e quais objetivos devem ser atingidos”, diz a fisioterapeuta Marta Cordeiro Pereira, do Hospital Brasil. No Rio de Janeiro, a técnica está na lista das atividades sugeridas pela Clínica Cardiomex, coordenada por médicos especializados em medicina do esporte e cardiologia. “Entre outros benefícios, o Pilates reduz o estresse”, diz a cardiologista Isa Bragança.

img5.jpg

Mas não só o uso clínico do método tem merecido atenção dos cientistas. Responder a perguntas ainda não esclarecidas na área do fitness também é objeto frequente das pesquisas. Quem busca o Pilates apenas como uma forma de malhação vê na prática um modo de ganhar força e flexibilidade. E, claro, melhorar a definição da área abdominal. Mas será que isso pode mesmo ser atingido? De acordo com os pesquisadores que têm se dedicado a estudar a prática, sim. E a boa notícia é que os resultados aparecem pouco depois das primeiras aulas. Foi a conclusão à qual chegaram pesquisadores do Centro de Saúde da Turquia. Ao acompanhar um grupo de 38 mulheres sedentárias, eles perceberam que cinco semanas após o início das aulas o corpo já respondia aos estímulos dados pelos exercícios. Nas 21 voluntárias submetidas à técnica houve aumento da força nos músculos abdominais e melhora na flexibilidade. Pesquisa semelhante realizada na Universidade do Estado do Colorado (EUA) constatou esses mesmos ganhos entre voluntários de meia-idade. “E os benefícios foram percebidos com a prática de exercícios de intensidade relativamente baixa, que podem ser realizados sem aparelhos”, anotou no estudo June Kloubec, coordenadora do trabalho.
Mas há o outro lado da moeda. Após testes realizados para o Colégio Americano de Medicina do Esporte pela pesquisadora Michele Olson, da Universidade de Auburn, no Alabama (EUA), acendeu-se o alerta vermelho para a crença de que o Pilates pode ser usado como método de emagrecimento por si só. O que Michele constatou foi que a queima calórica das aulas da modalidade é baixa. No nível básico, uma hora de Pilates equivale a menos de 200 calorias. “Pilates é um treino de força e resistência”, disse Michele à ISTOÉ. “Se a pessoa quer queimar calorias, o melhor é praticar corrida ou spinning”, acrescentou. Isso não significa dizer, porém, que é preciso trocar o estúdio pelo tênis. O Pilates pode ajudar a emagrecer. “Ao começar a praticar, o aluno percebe mudanças positivas no corpo, como força, alinhamento postural, menos dores”, diz a fisioterapeuta Kátia Pinho, do Studio Airmid, de São Paulo. “Sua autoestima aumenta muito, o que é fundamental para iniciar um programa de emagrecimento.”
Além disso, ele contribui para manter o peso. O trabalho muscular aumenta a massa magra no corpo que, por sua vez, potencializa o consumo calórico do organismo. Na prática, quer dizer que ganhar músculos (e para isso o Pilates é muito válido) aumenta a quantidade de calorias consumidas pelo corpo para manter-se, pois as células musculares gastam mais energia para funcionar do que as células de gordura. Mais uma das qualidades do Pilates.

img9.jpg
img3.jpg
img10.jpg

Rev Isto É. N° Edição:  2186   30.Set.11  

http://www.istoe.com.br/reportagens/164519_A+FORCA+DO+PILATES                                                                                  

sábado, 24 de setembro de 2011

Movimentos nossos de cada dia

Veja como ter um corpo mais preparado e bem-disposto para encarar as sobrecargas do dia a dia sem sofrimento.

   Andar, abaixar, torcer, inclinar, estender. Cada movimento que fazemos exige que o corpo realize diferentes tipos de exercícios naturais. Porém , é muito comum que, para algumas pessoas, os atos mais corriqueiros podem se tornar verdadeiras fontes de tensões, entravamentos e maljeitos.
   Dentro dessa realidade, um simples agachamento para pegar um objeto caído, por exemplo, vira drama de saúde. E quando a pessoa cansa de sofrer e decide fazer ginástica ou qualquer outra atividade física! Muitos desistem depois de dores residuais da primeira aula.
   As causas prováveis dessas situações vão desde o tipo de trabalho da pessoa, até a herança genética, condicionamento físico e estilo de vida dela. O sedentarismo, sobrepeso, tabagismo, fatores psicossociais podem tornar o corpo mais ou menos susceptível a lesões.
   Manter a conexão com o próprio corpo a partir de exercícios e alongamentos que respeitem sua anatomia é a melhor via para a resolução desse problema. Consciência dos movimentos, tensão, relaxamento, equilíbrio, gravidade e respiração.
   O PILATES, como agregador dessas duas macrotendências, é uma excelente abordagem para obter um corpo menos susceptível a se lesionar com ações diárias, inclusive para pessoas que não são superatletas.
   No método PILATES, os exercícios previnem lesões musculares, pois priorizam o fortalecimento muscular, flexibilidade, para permitir que o corpo atue a seu favor.
Fonte: Revista oficial de pilates, ano2, n7.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Fibromialgia versus Dor Miofascial


    Dentre as condições dolorosas crônicas que acometem o sistema musculoesquelético destacam-se a fibromialgia e a dor miofascial. Enquanto a fibromialgia corresponde a uma condição dolorosa difusa, a dor miofascial é caracterizada pelo envolvimento localizado. Esta manifesta-se por dor e rigidez muscular no assim chamado "trigger point", o qual, ao ser pressionado, desencadeia intensa dor com irradiação de topografia bem estabelecida.
Além disso, o leve toque do examinador na região dolorosa acarreta a formação de uma banda muscular rígida. A dor miofascial pode manifestar-se sob a forma de cefaléia tensional, lombalgia, cervicalgia, doença relacionada ao trabalho ou esforços repetitivos ou à disfunção temporomandibular.

     Assim como a fibromialgia, a dor miofascial é mais freqüente em mulheres entre 40 e 50 anos. Fadiga, rigidez, distúrbios de sono, ansiedade ou depressão mais freqüentemente acompanham o quadro de fibromialgia. Difere da fibromialgia na medida em que constitui um acometimento regional e não difuso, com a presença de "trigger points" e não de "tender points". Os "tender points" da fibromialgia são 18, têm localização padronizada e não desencadeiam dor irradiada quando são pressionados. O comprometimento funcional na dor miofascial é temporário, enquanto na fibromialgia é mais intenso e duradouro; os "trigger points" respondem melhor à terapêutica localizada que os "tender points".

      Como exemplo de síndromes miofasciais, na síndrome da articulação temporomandibular a dor na mandíbula se irradia para a cabeça e pescoço. Na cefaléia tensional, no torcicolo e na dor lombar pode-se palpar uma massa muscular sob tensão, dolorosa e com disfunção do movimento, É possível de se reproduzir a dor pressionando-se o "trigger point", reproduzir a banda de tensão muscular ao se percutir levemente o local. A evolução favorável pode ser promovida por meio de alongamento muscular ou infiltração localizada.

fonte: http://www.fibromialgia.com.br/

Mobilização Neural ou Alongamento Neural

A Mobilização Neural visa minimizar e ou anular a dor causada por uma disfunção em um nervo periférico.

É caracterizada por queimação, ardência, choque, dormência e/ou dor em pontadas e sensação de enrijecimento na região da dor que não melhora ao repouso e tende a piorar à noite e às temperaturas frias. Pode apresentar diminuição ou aumento da sensibilidade ao toque (hipo ou hiperestesia) e diminuição ou aumento da sensação de dor ao teste da agulha (hipo ou hiperalgesia).

O tratamento com mobilização neural tem como objetivo tirar a dor e o desconforto do paciente, agindo sobre a causa da dor, seja ela por inflamação ou por compressão do nervo periférico, assim como restabelecer o fluxo sanguíneo intra neural, possibilitar o bom deslizamento do nervo dentro do canal neural, melhorar a condução do nervo.

Atua na raiz e no trajeto nervoso liberando-o de qualquer bloqueio (compressão ou aderência) e desta forma eliminando a dor localizada e/ou irradiada como, por exemplo, lombociatalgias (dor costas e perna) e cervicobraquialgias (dores pesoço e braço). Também aplicado em LER / DORT e de forma preventiva em possíveis casos de disfunções de ordem neurogênica.


Técnica de Mobilização Neural, quando ocorre um comprometimento da mecânica e fisiologia do sistema nervoso poderá haver disfunções no próprio sistema nervoso ou em estruturas músculo-esqueléticas que recebem sua inervação. A técnica busca restaurar o movimento e elasticidade do sistema nervoso, restabelecendo sua neurodinâmica através de movimentos oscilatórios e/ou brevemente mantidos direcionados aos nervos periféricos e medula.

É necessária uma avaliação fisioterapêutica minuciosa do paciente antes da aplicação da técnica, que se aplicada corretamente pode diminuir até 80% do quadro álgico na 1ª sessão.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Má postura acaba com o ânimo e prejudica sua saúde

Alongamentos, fisioterapia e RPG trazem mais consciência corporal e alinham a coluna


  Imagen: Internet

O stress do dia-a-dia cansa e facilita o costume de andar de forma curvada, por se tratar de uma posição, a princípio, mais cômoda.

 Os benefícios de uma bela postura
Enquanto uma postura inadequada causa tantos problemas para nosso corpo, o contrário pode fazer milagres. Uma boa postura traz muitos benefícios a saúde e ao bem-estar do indivíduo. Dentre os benefícios estão melhor disposição, melhor aparência, redução da sobrecarga sobre os músculos e articulações e melhora da autoconfiança.

Peito para fora, barriga para dentro
Uma pessoa com a coluna alinhada  tem mais disposição.  Isso porque os órgãos internos trabalham melhor já que não ficam pressionados pela acomodação inadequada das vértebras. E não é tão difícil conseguir isso. Consciência corporal e alongamento são os maiores aliados nessa conquista. A prática de diversos exercícios que exijam boa coordenação motora e controle do corpo traz resultados rapidamente.

Habitue-se a policiar os ombros caídos, manter o abdômen sempre contraído e preste atenção ao modo como você permanece em frente ao computador ou à televisão.

RPG, uma forcinha extra
O RPG (Reeducação Postural Global) é uma técnica fisioterapêutica de correção postural, que tem como benefícios a redução da dor, a melhora da postura, o aumento da flexibilidade, melhora da consciência corporal, aumento da auto-estima, redução das tensões e melhora da respiração.
Abra o olho
Geralmente as pessoas só procuram um médico quando estão sentindo fortes dores na coluna. Esse não é o único indicativo de que existe algum problema. Cansaço crônico, tensão, ruídos articulares e a própria percepção de uma má postura são indicativos de algum distúrbio que demanda a atenção de um especialista.

Pontos de tensão
As dores começam na região lombar (área próxima do quadril) e seguem coluna acima, com forte tensão no pescoço (área cervical).

sábado, 13 de agosto de 2011

Pilates: movimento saudável e natural

 Pilates é natural
É o exercício mais regular do mundo porque são os músculos posturais que seguram a coluna, músculos estes que estão permanentemente a trabalhar em todos os momentos da nossa vida.
É o exercício mais natural e mais saudável do mundo porque restaura o movimento natural, corrigindo a postura e os padrões de recrutamento muscular, responsáveis pela fraca biomecênica e pela origem da dor e da lesão.
Pilates é funcional
Porque nos torna aptos para a multiplicidade de movimentos e tarefas do cotidiano e para atividades mais arrojadas e atléticas como a dança ou o desporto evitando desgaste no corpo e minimizando tensão desnecessária.
Pilates é completo
Porque trabalha o corpo como um todo e é válido como complemento para qualquer tipo de exercício.
Pilates é versátil
Porque se adapta ao corpo de acordo com a idade, a condição fisíca e o seu nível de treino.
Pilates é coordenação.
Porque educando a mente e o corpo através de movimentos com qualidade promovemos o bem-estar fisíco e mental de forma a que possamos preservar mobilidade nas nossas estruturas móveis sem as desgastar ou lesionar.
Pilates estimula a mente, melhora a concentração e desenvolve consciência corporal, aliviando a tensão física e emocional.
Pilates muda o corpo, trabalhando a consciência. Interfere nas nossas opções a todos os níveis, melhora a postura e garante bem-estar. É aprender a fazer exercício para a vida na verdadeira da palavra e, poder fazer qualquer exercício em qualquer disciplina bem feito. É aprender bom movimento. É uma filosofia de movimento e de vida.
 Pilates é um sistema de exercícios específicos sequenciais que envolve o corpo como um todo, executados no chão e em equipamento especial. O método está centrado em conceitos de consciência, equilíbrio, respiração, centralização, concentração, controle, movimento fluído e precisão. O princípio de Pilates é desenvolver o corpo e a mente de forma uniforme. Os exercícios de Pilates visam simetria postural, controle respiratório, força abdominal, estabilização da bacia e dos ombros, flexibilidade muscular, mobilidade articular e fortalecimento através da mobilidade completa das articulações. Em vez de se isolarem grupos musculares, o corpo inteiro é treinado, integrando as extremidades superiores e inferiores com o tronco.
“Pilates é um programa de treino mental e físico que usa exercícios para mudar a forma como usamos os nossos corpos. Visa mudar padrões de recrutamento musculares, corrigindo desequilíbrios musculares comuns, restaurando boa postura e movimento saudável e natural”. Body Control Pilates
Vídeo do Medida Certa com a Renata Cerebelli fazendo Pilates:

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Você sabe respirar corretamente?


Você alguma vez pensou que a sua forma de respirar pode não ser a melhor?  E mais ainda, que uma respiração correta pode ajudar a solucionar problemas de desvio postural?
No Pilates, você aprende a reeducar a sua respiração de maneira fisiológica e correta. São realizadas respirações bem profundas, dependendo da solicitação do instrutor e do objetivo de cada um.
Inspiração e expiração corretas conseguem ativar o centro de força (abdômen, períneo, diafragma)  do pilates e fazer que o centro respiratório do corpo trabalhe efetivamente.
Para quem sofre com desvios posturais, o método Pilates promove uma conscientização adequada da postura, fazendo com que o aluno perceba seu corpo. A respiração também possui papel fundamental. Respirando devidamente na execução dos exercícios, principalmente naqueles que envolvem mobilização vertebral, o indivíduo terá auxílio em sua correção postural, na tentativa de colocar as vértebras em seu devido lugar, juntamente com os outros comandos e a ativação do centro de força.
Outra grande vantagem é a redução e até eliminação de dores. A prática de atividade física ajuda a aliviar dores crônicas por promover a liberação de endorfina no corpo; com isso, a pessoa passa a se sentir mais disposta e consegue uma resposta fisiologicamente mais positiva.
Por ser uma técnica com vários benefícios ao mesmo tempo, desde o alongamento à correção postural, estimulando sempre o centro respiratório, tem-se respostas significativas em se tratando de bem-estar, liberação do estresse e qualidade de vida, já que a expiração é bastante solicitada no decorrer dos movimentos.
A respiração correta durante os exercícios é peça-chave para a correção de desvios posturais.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Controle do coração pela respiração

  
   O verdadeiro controle do coração é resultado respiração correta, que simultaneamente, reduz a pressão do coração, purifica o sangue e desenvolve os pulmões.
   Para respirar corretamente, você deve inspirar e expirar completamente, sempre procurando “espremer” bem forte todos os átomos de ar impuro dos pulmões, da mesma maneira que torceria cada gota de água de um pano molhado.
    Na inspiração, os pulmões automaticamente se encherão de ar fresco. Isso preenche a corrente sanguínea com a vitalidade do oxigênio necessário à vida.
   Além disso, a completa inspiração e expiração de ar estimula todos os músculos a uma atividade muito maior. Logo, todo o corpo é abundantemente carregado de oxigênio puro.

   Respirar é o primeiro e o último ato da vida. Nossa vida depende disso. Por isso tão importante dominar a arte de respirar corretamente.
   Isso é equivalente a um “banho interno”. Seu sangue correrá com vigor renovado, como resultado direto de sua fidelidade á execução dos exercícios de Pilates.
   Os exercícios do Pilates fazem o coração bater forte e uniformente, forçando a corrente sanguínea a carregar e descarregar cada vez mais fragmentos acumulados criados pelo cansaço.
    Esses exercícios dirigem o sangue puro e fresco para todas as fibras musculares, importantes veias capilares, estimuladas raras vezes de forma total quando atingimos a idade adulta. Purificam o sangue e acionam a corrente sanguínea instantaneamente, de forma que os órgãos corporais, incluindo as importantes glândulas sudoríparas, recebam o benefício desse sangue fresco e limpo trazido pela corrente sanguínea rejuvenescida.
    Além disso, os exercícios do pilates nos protegem contra o peso ou a palpitação desnecessária do coração. O propósito é aliviar seu coração da força indevida e também tirar vantagem da postura mais normal dos órgãos viscerais do seu corpo quando em tais posições.
Fonte: livro: “A obra completa de Joseph Pilates”. Joseph H. Pilates
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...