segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Feliz Natal


sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Novo conceito de postura pede corpo mais flexível - Folha.com


 As novas teorias apostam mais na flexibilidade do que em modelos de colocação “certa” do corpo.
“Não existe uma boa postura estática. Os estudos de ponta da ergonomia dizem que a melhor postura é aquela em que você pode se mexer, se ajeitar”, afirma a fisioterapeuta Maria Emília Mendonça.
Não quer dizer que não existam regras saudáveis de postura. “A gente tem que saber se sentar direito, ficar em pé de uma forma boa. Mas o mais interessante é ter um corpo que se modifica conforme a solicitação do momento”, diz André Trindade, psicólogo especializado em psicomotricidade.
Trocar a perseguição de uma postura ideal pelo corpo possível tira um peso das costas de muita gente. O que é ótimo tanto para o esqueleto quanto para a mente, segundo o médico e psicólogo Saulo Cardoso.
Ele segue uma linha terapêutica desenvolvida pelo norte-americano Stanley Keleman. De acordo com sua teoria da “anatomia emocional”, as áreas do cérebro ligadas às emoções tanto regulam como são reguladas pelas regiões responsáveis pelo controle motor e muscular.
A Folha não usa postura como sinônimo de atitude, mas, para muitas pessoas, esse sentido colou à palavra. A causa pode ser a percepção de que a organização corporal, as emoções e os comportamentos não andam separados.



ESTADOS EMOCIONAIS
“Postura nunca é uma coisa só física; é a forma como você se coloca diante do mundo”, diz Mendonça.
Uma pesquisa da Unifesp confirmou isso. Cerca de 30 voluntários passaram por testes padronizados para avaliar sintomas de depressão e de ansiedade. Depois, foram fotografados em pé e sentados. As posturas foram analisadas por fisioterapeutas.
Cruzando as informações, os pesquisadores descobriram que desvios corporais específicos se relacionavam consistentemente aos estados emocionais -por exemplo, cabeça projetada em quem estava ansioso, ombros elevados quando a pessoa estava mais alegre e peito fechado nos deprimidos.
“Algumas coisas podem parecer óbvias, mas poucos percebem, porque as alterações [na organização corporal] formam uma espécie de couraça muscular, que passa a ser o ‘natural’, e a pessoa fica rígida naquela postura”, diz José Roberto Leite, coordenador do departamento de psicobiologia da Unifesp, onde foi feito o estudo.
Desarmar a postura e sair da rigidez é um canal para tentar manter “a espinha ereta (ou melhor, flexível) e o coração tranquilo” -mas nem tudo é simples assim.
“Às vezes, a pessoa tenta mudar seu corpo a partir de um modelo fixo e acaba se engessando em outra postura dita como correta. Mas você tem que trabalhar a postura na mobilidade. O que a gente pode fazer é ‘entrar’ na postura, ‘sair’ da postura, entrar de novo”, diz a fisioterapeuta e professora de dança Betty Gervitz.
Na vida real, mesmo quem é do ramo não consegue ficar certinho o tempo todo.
“Conheço tudo sobre ficar bem sentada, mas, quando estava escrevendo minha tese de doutorado, acabava desabando na cadeira. Mas sabia como compensar, levantava, ativava os músculos”, conta Maria Emília, que é professora de ginástica holística.
Ficar muito tempo sentado é o grande nó postural da atualidade. “O corpo se constrói sob a ação da gravidade. Precisamos ficar em pé”, afirma Maria Emília Mendonça.
Horas em frente ao computador criam uma cascata de efeitos no corpo e na mente. Uma questão é o olhar. “Para ler na tela, fixamos o olho, e a tendência é enrijecer o pescoço”, diz Mendonça.
O olhar determina a postura. No sentido literal, porque ao olhar para frente a pessoa automaticamente alinha o pescoço e a cadeia de músculos e articulações seguintes. E no sentido figurado, porque é preciso saber se olhar para ganhar consciência corporal.
“A grande dificuldade de quem vai dançar é ter de se encarar no espelho, reconhecer suas limitações. Mas é um jeito possível e prazeroso de descobrir qual é a melhor postura para cada um”, diz Betty Gervitz.
Não precisa ser dança. Tirar a bunda da cadeira sempre é bom. “Quem fica só sentado não usa os glúteos e não tem força de reação ao solo, que transmite ao corpo as informações da força de gravidade. Isso deixa a pessoa meio anestesiada. É forte dizer isso, mas amortece a capacidade de julgamento”, acredita Mendonça.
De novo, variar posições é um segredo. Outro é lembrar que a coluna não é o eixo de sustentação. “O que nos sustenta são pernas, pélvis, glúteos”, afirma Mendonça.
Finalmente, relaxar é tão importante para a postura quanto o trabalho muscular, diz André Trindade. “A gente quer movimento, descanso e variedade. É o que o corpo e a cabeça precisam.”

 Texto: Iara Biderman- Folha.com

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Acabe com a tensão no pescoço com exercícios simples


Má postura e preocupações demais são as principais causas das dores

O dia foi difícil. Seu corpo denuncia os músculos do pescoço estão travados e a dor tanta que mal dá para virar de lado. Esta é uma área muito sensível, além de ser pouco movimentada durante o dia.


Quais são os vícios de postura que mais levam a isso?

A postura mais viciada é, sem dúvida, ficar na frente de uma tela de computador por várias horas, com movimentos mínimos no pescoço. Isso combinado à má posição da coluna quando se senta. A dor se concentra na região da nuca, e não nas laterais, porque é aí onde estão os principais músculos de sustentação do pescoço.

E qual a relação das emoções com essas dores?

Quando maior a preocupação e o desanimo, maior a possibilidade de transferir as tensões para essa região. Ou seja, sempre que houver qualquer tipo de ansiedade relacionada à comunicação, é provável que o nível de tensão nesta área aumente. 

Rotação do pescoço

Alongamentos são a melhor forma de aliviar a tensão. Mas não adianta dar uma esticadinha só quando o pescoço já está todo dolorido. O melhor mesmo é transformar isso num hábito. Sente-se numa cadeira, mantendo pescoço, ombros e tronco retos. Primeiro, vire lentamente a cabeça para a direita. Volte à posição inicial e repita para o lado esquerdo. Faça o movimento 10 vezes para cada lado. 
Flexão lateral do pescoço
Incline o pescoço lateralmente até encostar a orelha no ombro (ou até onde você conseguir, sem que haja dor). Tome cuidado para não levantar o ombro, ele precisa ficar relaxado para que o alongamento surta efeito. Repita 10 vezes pra cada lado.
 Flexão do pescoço
Dobre a cabeça para frente, encostando o queixo no peito. Mantenha aposição por 5 segundos e repita o movimento 10 vezes.
Extensão do pescoço

Leve a cabeça para trás, até que o queixo esteja apontando para o teto. Repita 10 vezes.

Extensão do Trapézio Superior

O músculo trapézio superior conecta o ombro à cabeça. Para exercitá-lo, sente em uma posição reta, coloque o braço direito atrás das costas e, gentilmente, puxe a cabeça na direção do ombro esquerdo, com a mão esquerda. O alongamento será sentido do lado direito. Mantenha por 30 segundos, volte à posição inicial e repita para o outro lado. 
Por que uma massagem libera esta tensão?
Os movimentos realizados pelo massagista fazem com que os músculos voltem a posição normal, daí a sensação de relaxamento. Algumas essências tornam este processo ainda mais eficiente, como é o caso da lavanda. Usar um óleo à base dela é garantia de tensão desfeita com facilidade. 
Fonte: www.minhavida.com.br

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Abdômen firme e definido com exercícios de pilates


Rev Boa Forma - outubro 2012  Por Marcia di Domenico

Quem descobre o poder do pilates para firmar e desenhar a barriga dificilmente abandona a modalidade. Isso porque o método é certeza de resultado não só para esculpir os gominhos mas também afinar a cintura e corrigir a postura - o que contribui para eliminar a barriguinha saliente, você sabe. O motivo: ele ativa toda a região do core, que inclui os músculos abdominais (reto, oblíquos e transverso), da região lombar e dos quadris e sustenta a coluna.

A aula deste mês do Projeto Barriga Chapada foi criada pela professora de educação física Selma Baptista, instrutora do Pilates StudioFit, em São Paulo. São cinco exercícios simples, porém poderosos, que acionam o abdômen de forma dinâmica e isométrica (em que você trabalha os músculos de maneira estática). Você pode realizar a série três vezes por semana e vai precisar de apenas 15 minutos.

Para quem já tem prática no pilates ou achar os movimentos fáceis, a professora indica variações com a toning ball (aquela bolinha emborrachada, com areia dentro e que cabe na palma da mão). Lembre-se: enquanto faz os exercícios, mantenha o abdômen contraído o tempo todo, como se quisesse encostar o umbigo nas costas.
 
Meio rolamento com rotação de braços
Sentada com as costas alinhadas, pernas unidas e flexionadas e pés firmes no chão. Estenda os braços à frente do corpo, na altura dos ombros, com a palma das mãos virada para cima ou para baixo (o que for mais confortável). Incline o tronco lentamente para trás, arredondando a lombar e contraindo o abdômen, como se quisesse aproximar as costelas e os ossinhos dos quadris. Gire os braços devagar 5 vezes para fora e 5 vezes para dentro, sendo que cada giro é uma respiração completa. Volte à posição inicial. 
Rolamento por cima
Deitada, braços estendidos ao lado do corpo e pernas para o alto, formando um ângulo de 90 graus com o tronco.Leve as pernas para trás, usando a força do abdômen e tentando tirar apenas a lombar do solo, até as coxas ficarem paralelas ao chão. Faça 8 repetições. 
Variação: faça o exercício com uma fitball presa entre os joelhos.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Respire bem estar


Fonte: rev Boa Forma
Beleza, saúde e disposição também. Afinal, trocar a ação no piloto automático pela respiração mais atenta e controlada pode ser a senha para entender o que está deixando você estressada, cansada, em luta com a balança. Não acredita? Descubra tudo o que você ganha ao prestar atenção no ar que entra e sai do seu corpo.


A maioria de nós só presta atenção na respiração quando falta o ar: na corrida ou naquela aula que deixa você sem fôlego na academia, na ansiedade, que dá a sensação de aperto no peito, ou durante um resfriado ou crise alérgica, que entope o nariz e impede a passagem do ar. Inspirar e expirar é tão automático no dia a dia que a gente nem pensa que pode usar essas ações para melhorar o desempenho na ginástica, domar o stress e a ansiedade e até emagrecer. "A respiração correta aumenta a oxigenação das células e dos tecidos do organismo, elimina toxinas e garante corpo e cabeça energizados", explica Maurício Tavares, instrutor de respiração da Fundação Arte de Viver, ONG presente em vários países. Respiração correta, ele define, é a entrada e a saída do ar de maneira intensa, lenta e consciente, o que permite que ele chegue à região do abdômen antes do início da expiração. Relaxe: para entender (e praticar) o que o especialista está falando, não precisa virar bicho-grilo. Basta parar tudo, fechar os olhos e respirar tranquilamente por uns minutos. Percebeu o efeito calmante? Isso é só o começo. Confira agora outros motivos para se concentrar na sua respiração. 


Saúde protegida
 

Por causa da pressa e da poluição, cada vez mais nossa respiração é superficial. Com isso, deixamos de usar a capacidade total do pulmão e de aproveitar o oxigênio que inspiramos. Se você se lembra das aulas de biologia da escola, sabe que esse gás é fundamental para o funcionamento de todo o organismo. Para completar, a ciência comprovou a ação da respiração sobre o sistema nervoso autônomo, que controla as reações do corpo em situações de alerta (liberando substâncias que alteram a temperatura corporal e a pressão arterial), assim como o retorno ao estado normal. Isso explica por que os médicos vêm, cada vez mais, indicando exercícios respiratórios para tratar hipertensão, stress e ansiedade.
 

Emoções positivas
 

Já notou como, em situações de medo, a respiração fica rápida e presa no peito? Que na raiva a expiração fica mais intensa e que, quando você está relaxada, a tendência é inflar e desinflar o pulmão mais devagar? Isso porque a respiração tem relação íntima com nosso estado emocional. Ou seja, assim como o que sentimos reflete no nosso ritmo respiratório, podemos controlar inspiração e expiração para induzir a calma. Maurício Tavares cita um estudo indiano com três grupos de pacientes com depressão. "Um deles não tomou nenhum remédio, outro usou antidepressivos e o terceiro praticou a sudharshan kryia (técnica específica para tratar stress, ansiedade e depressão) uma vez por dia", conta. "No fim da pesquisa, o índice de redução dos sintomas da doença em quem praticou a respiração orientada foi de 67%, nível semelhante ao dos voluntários que consumiram medicamentos", completa.
 

Pele radiante
 

A beleza também agradece quando você se concentra na respiração. Afinal, com uma melhor oxigenação dos tecidos, a pele fica luminosa e jovem por mais tempo. O mesmo estudo médico conduzido na Índia mostrou que após cinco meses de prática da técnica aplicada contra depressão, os voluntários apresentaram mais antioxidantes no organismo, substâncias capazes de frear o envelhecimento não só da pele mas do corpo todo. A respiração tranquila garante ainda um sono melhor, o que faz uma diferença e tanto na hora de olhar no espelho pela manhã, já que é durante a noite que ocorre a liberação de substâncias responsáveis pela regeneração dos tecidos. É por isso que quem sofre de insônia vive cansada e mostra isso no rosto, com olheiras e pele e cabelo sem viço.
 

Peso sob controle
 

Depois de ver a relação entre respiração e sono, entender por que respirar bem pode ajudá-la a emagrecer é um pulo: quanto menos você dorme, mais o organismo produz o hormônio grelina (que aumenta a fome) e menos libera leptina (que controla a saciedade). Tem mais: "A respiração completa ajuda a massagear os órgãos responsáveis pela digestão, tornando o processo mais eficiente e auxiliando a quebra da gordura no corpo", observa a professora de ioga Márcia De Luca, do YogaFlow CIYMAM. Sem falar que, ficando mais tempo acordada, você corre mais risco de atacar a geladeira fora de hora e continua produzindo cortisol durante o dia. Em excesso, o hormônio do stress leva à retenção de líquido e ao acúmulo de gordura.
 

Ginástica para inspirar
 

Ioga, tai chi chuan e 
PILATES são aulas que têm a respiração como princípio fundamental: enxergam nela um elo entre o corpo e a mente e são ótimas para aumentar a consciência sobre a inspiração, a expiração e o movimento. Corrida e natação são exercícios aeróbicos ideais para desafiar os músculos respiratórios e melhorar a capacidade pulmonar. No entanto, toda atividade física, quando feita com regularidade e consciência, é boa para aumentar a atenção sobre a respiração. Quem pratica musculação, por exemplo, precisa realizar parte do movimento enquanto inspira e voltar à posição inicial quando solta o ar. 

Mais calma e mais calor
 

Há uma técnica de respiração para quase todas as situações. As professoras de ioga Márcia De Luca e Wal Nunes ensinam duas bem úteis para o dia a dia
 

1) Vontade de gritar em pleno congestionamento ou de pular no pescoço do chefe? Respire. Sentada confortavelmente, bloqueie a narina direita com o polegar e inspire profundamente pela esquerda. Com o pulmão cheio, feche a narina esquerda com o indicador e solte o ar pela direita. Inspire novamente pela narina direita, tampe-a e expire pela esquerda. Repita quantas vezes quiser, até se sentir mais calma. "A respiração vai ajudar a aquietar a mente, recobrar a racionalidade e impedir que você aja impulsivamente", ensina Márcia De Luca.
 

2) A respiração do fogo espanta o frio e pode ajudar você de manhã, quando precisa de coragem para pular da cama. Para praticar a kaphalabati pranayama, nome indiano da técnica, sente-se com as pernas cruzadas ou em uma posição confortável, com a coluna ereta. Inspire e expire de forma lenta e profunda por alguns segundos. Em seguida, inspire e expire pelo nariz rapidamente, empurrando o ar com a força do abdômen. Repita sem parar durante um minuto, faça uma pausa de um minuto (respirando devagar) e repita essa sequência mais duas vezes. Depois, volte a respirar normalmente. "Você vai perceber a mudança na sensação térmica e se sentir energizada no ato", fala Wal Nunes, de São Paulo.


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

PILATES NA GRAVIDEZ




A prática de atividades físicas durante a gestação, desde que moderada, promove diversos benefícios à saúde tanto das futuras mamães quanto dos bebês. A escolha da atividade física pelas gestantes demanda atenção redobrada, uma vez que influencia diretamente na saúde e bem-estar do bebê. Por conta disso, visando a diminuição de impactos e o aumento da disposição corporal das mamães.

As mulheres que praticam pilates durante os meses de gestação apresentam menos desconforto, fadiga e falta de ar. O método pode promover boa postura, ajudar na mecânica corporal, diminuir a dor, principalmente na região lombar da coluna, e o risco de incontinência urinária, promover bem-estar para a mãe e o bebê e minimizar o risco de perda óssea.
A combinação dos exercícios é adaptada de acordo com as limitações e o perfil de cada pessoa.

São todos exercícios tradicionais do Pilates, porém, evitando esforço da região abdominal e com auxílio para a coluna. Por isso recomendado realizar o Pilates com um instrutor e de preferência fisioterapeuta.

O Pilates também ajuda a diminuir a ansiedade, o trabalho de respiração colabora para o momento do parto e o dinamismo de seus exercícios, faz com que as alunas sintam-se ativas. Como todo exercício físico, colabora para a boa forma física tanto no período de gestação, como na recuperação do corpo no período pós-parto.

No caso específico das futuras mamães, há outros bons motivos para apostar nele.
A mulher ganha uma consciência corporal muito grande e aprende como trabalhar a musculatura que quase nunca é exigida, como os músculos profundos do quadril (períneo). E essa conexão com o próprio corpo auxilia bastante durante o parto, especialmente os normais’,


Benefícios para a futura mamãe:

·   Controla o ganho de peso ao longo da gravidez.
·   Estimula o sistema circulatório, prevenindo o aparecimento de varizes e o inchaço das pernas, principalmente no final da gestação.
·   Aumenta a flexibilidade e fortalece a musculatura da região do quadril (períneo).
·   Alivia as dores nas costas.
·   Corrige a postura, evitando sobrecarga na coluna.
·   Melhora a respiração.
·   Proporciona mais disposição para as atividades diárias.
·   Diminui as tensões e relaxa, amenizando a ansiedade comum nessa fase,
·   Eleva os níveis de concentração.
·   Reorganiza todo o corpo, estimulando o uso da técnica ao longo do dia. 


Quando praticar: A partir das primeiras semanas de gestação. No entanto, é fundamental, antes de começar, receber orientações médicas.
Mesmo assim, a gestantes com placenta prévia ou baixa ou que tenham alguma doença que coloque a gravidez em risco não devem praticar a atividade. 

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Cassia Kiss fazendo PILATES no programa Estrelas da Globo.

Programa Estrelas, com Cassia Kiss falando sobre PILATES.


Atriz fala dos benefícios da atividade para seu corpo e mente.

 'Eu me considero uma buscadora', analisa a atriz. Não perca!


Assista o vídeo:

http://globotv.globo.com/rede-globo/estrelas/t/programas/v/em-aula-de-pilates-cassia-kiss-analisa-eu-me-considero-uma-buscadora/2164023/

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

O Exercício físico - associado ao bem estar do praticante


Dentre suas diversas manifestações, a corrida apresenta-se com uma das modalidades com grande número de adeptos, tanto pela facilidade em sua prática, como pelos benefícios para a saúde e o baixo custo. Por essas e outras razões, os indivíduos que a praticam, seja no âmbito competitivo ou recreativo, estão expostos aos eventuais riscos associados.
A realização de exercícios de maneira exaustiva, sem orientação ou de forma inadequada, pode contribuir para o aumento do numero de lesões esportivas, dentre os fatores, os intrínsecos destacam-se a idade, o sexo, a experiência, aptidão, alem de outros aspectos. Os fatores extrínsecos são o treinamento, o tipo de atividade e as condições climáticas, entre outras.
 Foto: Photoxpress
Em um estudo onde foram entrevistados 6.596 indivíduos, 335 (5,1%) relataram ter sofrido algum tipo de lesão durante o ultimo mês. Também, 46% dos homens e 15% das mulheres referiram que as lesões estavam associadas a pratica de exercícios ou esportes. No Brasil, não são muitos os relatos sobre a prevalência de lesões. Apesar de as evidencias apontarem crescente numero de lesões, em especial entre corredores, ainda existe certa divergência sobre os fatores que podem influenciar a ocorrência desses agravos.

Essas constatações dificultam a realização de intervenções que possam prevenir a ocorrência de lesões nessa modalidade e também auxiliar no aumento da performance de seus praticantes.

Encontra-se ainda na literatura a diminuição na prevalência de lesões a partir dos 60 anos de idade, sendo que os sujeitos entre 40-60 anos são mais acometidos quando comparados com aqueles com idade inferior a 40 anos. Essas evidências sugerem que o decréscimo da ocorrência de lesões observado com o aumento da idade deve-se a redução na freqüência e intensidade da atividade física com o decorrer do envelhecimento.

Também foi verificado que a corrida e uma das atividades em que as lesões mais ocorrem quando comparando a prática esportiva e de caminhadas, em especial nos membros inferiores. Um dos aspectos que podem influenciar a ocorrência das lesões é a intensidade do treinamento.

Portanto, atividades como o Pilates não só podem como também devem fazer parte dos treinos de atletas principalmente porque o praticante sente benefícios imediatos em seu corpo, como: melhora na postura e alinhamento corporal, aumento da consciência corporal, alívio de tensões e dores, melhora do alongamento e flexibilidade, desenvolvimento do equilíbrio e coordenação motora, fortalecimento e estabilização dos músculos, diminuição no impacto das articulações. Consequentemente a prática leva a uma considerável melhora no desempenho atlético e funciona como eficiente forma de prevenir lesões.

  Por Rafaela Porto (www.revistapilates.com.br)


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Drenagem Linfática



Massagem manual que através de toques lentos, suaves e precisos ajudam a eliminar toxinas e a normalizar a circulação de retorno sanguíneo, auxiliando nos tratamentos de celulite, gordura localizada, pré e pós operatórios, alterações circulatórias. É altamente relaxante, não ocasionando hematomas e dor.

Pode ser iniciada a partir do quarto mês de gestação , quando a mulher começa a perceber mudanças no corpo e comportamento. Previne e trata as complicações decorrentes da gestação, auxiliando no alívio de problemas circulatórios e musculares, bem como outros problemas relacionados a mudanças hormonais como enxaquecas, insônia, constipação intestinal e cansaço, sendo muito relaxante.





Também é comum sentir vontade de urinar com mais freqüência após a sessão, e este é um sinal que a Drenagem Linfática foi bem feita, pois estimula ao funcionamento dos rins e todos os detritos acabam sendo eliminados naturalmente através da urina. Devemos sempre fazer Drenagem Linfática para uma boa qualidade de vida, pois além de todas as indicações já citadas, ajuda a combater o stress, proporciona regeneração e defesa dos tecidos, aumenta a eliminação de toxinas por diurese em até 24 horas.


quinta-feira, 13 de setembro de 2012


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Câibras


Câimbras podem acontecer quando menos se espera. De repente, a pessoa sente uma dor intensa provocada por contrações involuntárias de um ou mais músculos, repentinas e prolongadas. As contrações usualmente se instalam nos membros inferiores e ocorrem em espasmos, tornando visíveis os músculos e tendões contraídos.
Em geral, as câimbras musculares são causadas pela prática de esportes ou por determinadas atividades profissionais. Já as câimbras noturnas na perna, muitas vezes não têm causa aparente, mas sugerem a associação com algumas doenças sistêmicas.

                                                            Foto: mdemulher.abril.com.br
Entre as causas mais comuns das câimbras, é válido citar:
- Uso exagerado da musculatura:
São as câimbras típicas dos atletas que praticam exercícios que sobrecarregam determinados músculos. No entanto, elas podem ocorrer, também, nas mãos, nos braços e no pescoço como resultado de atividades como escrever, digitar ou trabalhar com ferramentas na mesma posição durante muito tempo.
- Desidratação:
A água facilita as contrações e o relaxamento das fibras musculares e dos tendões. A falta dela deixá-os mais sujeitos a espasmos.
- Baixas temperaturas:
O frio faz com que a musculatura fique mais tensa e contraída, o que facilita a ocorrência de espasmos das fibras musculares.
- Má circulação:
Nos mais velhos, o estreitamento das artérias que irrigam os membros inferiores causado por placas de aterosclerose pode provocar câimbras, quando a musculatura é solicitada com mais intensidade.
- Compressão de raízes nervosas:
Artroses e perda de elasticidade dos discos que ficam entre as vértebras da coluna lombar podem comprimir os nervos, que saem para inervar os membros inferiores, e provocar dor. Essa dor fica mais forte à medida que a pessoa anda e pode adquirir as características típicas das câimbras. No entanto, ela melhora quando a coluna fica ligeiramente flexionada para frente, por exemplo, na posição que a pessoa assume ao empurrar o carrinho do supermercado.
- Carência de sais minerais:
Falta de potássio, cálcio ou magnésio na dieta alimentar pode estar por trás de quadros de câimbras frequentes. Pessoas hipertensas que tomam diuréticos geralmente perdem potássio.
- Dor de crescimento das crianças:
A dor de crescimento das crianças é simplesmente uma câimbra infantile pode ser causada por falta de magnésio, potássio, excesso de esforço fisico. ou eletricidade estática que causa o desencadeamento da dor de crescimento.
- Outras causas potenciais:
Diabetes, anemia, insuficiência renal, doenças de tireóide, doenças neurológicas, desequilíbrios hormonais, mulheres grávidas ou problemas vasculares são fatores que favorecem a ocorrência de cãibras. Alguns relatos também indicam que o uso de certos suplementos dietéticos como creatina pode aumentar os riscos de cãibras musculares. Se câibras apareceram sem um histórico prévio, consulte um médico para excluir causas mais sérias.
- Prevenção e Tratamento:
Na maioria das vezes, os episódios dolorosos são ocasionais, duram menos de um minuto e desaparecem espontaneamente. Analgésicos e anti-inflamatórios não têm utilidade nenhuma no tratamento das câimbras. No entanto, nas crises, algumas medidas simples podem representar a melhor forma de tratamento.
                                                      Foto: xtremelacrosse.files.wordpress.com
Câimbras não têm cura, mas alguns cuidados simples podem prevenir a repetição das crises:
- Exercícios de alongamento e massagem:
Alongar o músculo em espasmo e massagear a área afetada com movimentos circulares são técnicas fundamentais para promover o relaxamento da musculatura e alívio da dor.
Nesse grupo, recomenda-se um programa de alongamento continuo. É importante salientar que não vai ser de um dia para o outro que o alongamento trará resultados. É preciso pelo menos algumas semanas com alongamentos diários para o músculo ter mais resistência às contrações involuntárias.
Quando as câimbras se manifestam nas pernas, a pessoa deve ficar em pé e colocar o peso sobre a perna acometida, dobrando o joelho para estirar os músculos da batata da perna. Se não conseguir ficar em pé, deve sentar-se, esticar a perna e puxar os pés para trás com as mãos.
- Boa hidratação:
Manter uma boa hidratação ao longo do dia, especialmente antes de praticar exercícios vigorosos. e evitar o sedentarismo. Bem hidratados, os músculos se contraem e relaxam com mais facilidade.
O melhor modo de controlar o grau de hidratação do corpo é através da cor da urina. Pessoas desidratadas apresentam urina muito amarelada e normalmente com cheiro forte, enquanto que um corpo hidratado produz urina clara e sem cheiro.
- Alimentação balanceada:
Inclua frutas e verduras na sua dieta habitual. Esses alimentos são ricos em vitaminas, calico, magnésio, sais minerais e nutrientes importantes para o funcionamento não só dos músculos, mas de todo o organismo.
Água tônica possui pequenas quantidades de quinina uma substância que também parece prevenir câimbras. Existem relatos de melhora das câimbras noturnas após alguns dias ingerindo água tônica à noite.
- Aplicação de calor no local:
O aumento da temperatura favorece o relaxamento dos músculos.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Paloma Bernardi mantém a boa forma com pilates


(Revista Corpo a Corpo).

              O método Pilates esculpiu as curvas e enrijeceu o corpão da atriz.

    Rosto angelical e curvas de mulherão: é esta combinação poderosa que caracteriza Paloma Bernardi
     Mas não pense que ela é do tipo que não consegue viver sem uma academia por perto.     Na verdade, a malhação é uma aliada recente na vida da morena. “Danço desde pequenininha, mas puxar ferro nunca foi a minha praia. Tive de entrar nesse universo recentemente, por causa de um papel”, conta a bela.    “Comecei a fazer musculação para compor apersonagem Alice, da novela Insensato Coração, e meu professor Magno de Marco Junior (SP) sugeriu que eu experimentasse o PILATESNa hora vi que tinha encontrado um substituto para os pesinhos”, revela. Os resultados foram aparecendo e reforçaram a predileção. “Ganhei um corpo firme, mas ao mesmo tempo, feminino”, conta ela, que está em turnê pelo Brasil com a peça O Grande Amor da Minha Vida.

 


















                      
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...