sexta-feira, 28 de setembro de 2012

O Exercício físico - associado ao bem estar do praticante


Dentre suas diversas manifestações, a corrida apresenta-se com uma das modalidades com grande número de adeptos, tanto pela facilidade em sua prática, como pelos benefícios para a saúde e o baixo custo. Por essas e outras razões, os indivíduos que a praticam, seja no âmbito competitivo ou recreativo, estão expostos aos eventuais riscos associados.
A realização de exercícios de maneira exaustiva, sem orientação ou de forma inadequada, pode contribuir para o aumento do numero de lesões esportivas, dentre os fatores, os intrínsecos destacam-se a idade, o sexo, a experiência, aptidão, alem de outros aspectos. Os fatores extrínsecos são o treinamento, o tipo de atividade e as condições climáticas, entre outras.
 Foto: Photoxpress
Em um estudo onde foram entrevistados 6.596 indivíduos, 335 (5,1%) relataram ter sofrido algum tipo de lesão durante o ultimo mês. Também, 46% dos homens e 15% das mulheres referiram que as lesões estavam associadas a pratica de exercícios ou esportes. No Brasil, não são muitos os relatos sobre a prevalência de lesões. Apesar de as evidencias apontarem crescente numero de lesões, em especial entre corredores, ainda existe certa divergência sobre os fatores que podem influenciar a ocorrência desses agravos.

Essas constatações dificultam a realização de intervenções que possam prevenir a ocorrência de lesões nessa modalidade e também auxiliar no aumento da performance de seus praticantes.

Encontra-se ainda na literatura a diminuição na prevalência de lesões a partir dos 60 anos de idade, sendo que os sujeitos entre 40-60 anos são mais acometidos quando comparados com aqueles com idade inferior a 40 anos. Essas evidências sugerem que o decréscimo da ocorrência de lesões observado com o aumento da idade deve-se a redução na freqüência e intensidade da atividade física com o decorrer do envelhecimento.

Também foi verificado que a corrida e uma das atividades em que as lesões mais ocorrem quando comparando a prática esportiva e de caminhadas, em especial nos membros inferiores. Um dos aspectos que podem influenciar a ocorrência das lesões é a intensidade do treinamento.

Portanto, atividades como o Pilates não só podem como também devem fazer parte dos treinos de atletas principalmente porque o praticante sente benefícios imediatos em seu corpo, como: melhora na postura e alinhamento corporal, aumento da consciência corporal, alívio de tensões e dores, melhora do alongamento e flexibilidade, desenvolvimento do equilíbrio e coordenação motora, fortalecimento e estabilização dos músculos, diminuição no impacto das articulações. Consequentemente a prática leva a uma considerável melhora no desempenho atlético e funciona como eficiente forma de prevenir lesões.

  Por Rafaela Porto (www.revistapilates.com.br)


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Drenagem Linfática



Massagem manual que através de toques lentos, suaves e precisos ajudam a eliminar toxinas e a normalizar a circulação de retorno sanguíneo, auxiliando nos tratamentos de celulite, gordura localizada, pré e pós operatórios, alterações circulatórias. É altamente relaxante, não ocasionando hematomas e dor.

Pode ser iniciada a partir do quarto mês de gestação , quando a mulher começa a perceber mudanças no corpo e comportamento. Previne e trata as complicações decorrentes da gestação, auxiliando no alívio de problemas circulatórios e musculares, bem como outros problemas relacionados a mudanças hormonais como enxaquecas, insônia, constipação intestinal e cansaço, sendo muito relaxante.





Também é comum sentir vontade de urinar com mais freqüência após a sessão, e este é um sinal que a Drenagem Linfática foi bem feita, pois estimula ao funcionamento dos rins e todos os detritos acabam sendo eliminados naturalmente através da urina. Devemos sempre fazer Drenagem Linfática para uma boa qualidade de vida, pois além de todas as indicações já citadas, ajuda a combater o stress, proporciona regeneração e defesa dos tecidos, aumenta a eliminação de toxinas por diurese em até 24 horas.


quinta-feira, 13 de setembro de 2012


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Câibras


Câimbras podem acontecer quando menos se espera. De repente, a pessoa sente uma dor intensa provocada por contrações involuntárias de um ou mais músculos, repentinas e prolongadas. As contrações usualmente se instalam nos membros inferiores e ocorrem em espasmos, tornando visíveis os músculos e tendões contraídos.
Em geral, as câimbras musculares são causadas pela prática de esportes ou por determinadas atividades profissionais. Já as câimbras noturnas na perna, muitas vezes não têm causa aparente, mas sugerem a associação com algumas doenças sistêmicas.

                                                            Foto: mdemulher.abril.com.br
Entre as causas mais comuns das câimbras, é válido citar:
- Uso exagerado da musculatura:
São as câimbras típicas dos atletas que praticam exercícios que sobrecarregam determinados músculos. No entanto, elas podem ocorrer, também, nas mãos, nos braços e no pescoço como resultado de atividades como escrever, digitar ou trabalhar com ferramentas na mesma posição durante muito tempo.
- Desidratação:
A água facilita as contrações e o relaxamento das fibras musculares e dos tendões. A falta dela deixá-os mais sujeitos a espasmos.
- Baixas temperaturas:
O frio faz com que a musculatura fique mais tensa e contraída, o que facilita a ocorrência de espasmos das fibras musculares.
- Má circulação:
Nos mais velhos, o estreitamento das artérias que irrigam os membros inferiores causado por placas de aterosclerose pode provocar câimbras, quando a musculatura é solicitada com mais intensidade.
- Compressão de raízes nervosas:
Artroses e perda de elasticidade dos discos que ficam entre as vértebras da coluna lombar podem comprimir os nervos, que saem para inervar os membros inferiores, e provocar dor. Essa dor fica mais forte à medida que a pessoa anda e pode adquirir as características típicas das câimbras. No entanto, ela melhora quando a coluna fica ligeiramente flexionada para frente, por exemplo, na posição que a pessoa assume ao empurrar o carrinho do supermercado.
- Carência de sais minerais:
Falta de potássio, cálcio ou magnésio na dieta alimentar pode estar por trás de quadros de câimbras frequentes. Pessoas hipertensas que tomam diuréticos geralmente perdem potássio.
- Dor de crescimento das crianças:
A dor de crescimento das crianças é simplesmente uma câimbra infantile pode ser causada por falta de magnésio, potássio, excesso de esforço fisico. ou eletricidade estática que causa o desencadeamento da dor de crescimento.
- Outras causas potenciais:
Diabetes, anemia, insuficiência renal, doenças de tireóide, doenças neurológicas, desequilíbrios hormonais, mulheres grávidas ou problemas vasculares são fatores que favorecem a ocorrência de cãibras. Alguns relatos também indicam que o uso de certos suplementos dietéticos como creatina pode aumentar os riscos de cãibras musculares. Se câibras apareceram sem um histórico prévio, consulte um médico para excluir causas mais sérias.
- Prevenção e Tratamento:
Na maioria das vezes, os episódios dolorosos são ocasionais, duram menos de um minuto e desaparecem espontaneamente. Analgésicos e anti-inflamatórios não têm utilidade nenhuma no tratamento das câimbras. No entanto, nas crises, algumas medidas simples podem representar a melhor forma de tratamento.
                                                      Foto: xtremelacrosse.files.wordpress.com
Câimbras não têm cura, mas alguns cuidados simples podem prevenir a repetição das crises:
- Exercícios de alongamento e massagem:
Alongar o músculo em espasmo e massagear a área afetada com movimentos circulares são técnicas fundamentais para promover o relaxamento da musculatura e alívio da dor.
Nesse grupo, recomenda-se um programa de alongamento continuo. É importante salientar que não vai ser de um dia para o outro que o alongamento trará resultados. É preciso pelo menos algumas semanas com alongamentos diários para o músculo ter mais resistência às contrações involuntárias.
Quando as câimbras se manifestam nas pernas, a pessoa deve ficar em pé e colocar o peso sobre a perna acometida, dobrando o joelho para estirar os músculos da batata da perna. Se não conseguir ficar em pé, deve sentar-se, esticar a perna e puxar os pés para trás com as mãos.
- Boa hidratação:
Manter uma boa hidratação ao longo do dia, especialmente antes de praticar exercícios vigorosos. e evitar o sedentarismo. Bem hidratados, os músculos se contraem e relaxam com mais facilidade.
O melhor modo de controlar o grau de hidratação do corpo é através da cor da urina. Pessoas desidratadas apresentam urina muito amarelada e normalmente com cheiro forte, enquanto que um corpo hidratado produz urina clara e sem cheiro.
- Alimentação balanceada:
Inclua frutas e verduras na sua dieta habitual. Esses alimentos são ricos em vitaminas, calico, magnésio, sais minerais e nutrientes importantes para o funcionamento não só dos músculos, mas de todo o organismo.
Água tônica possui pequenas quantidades de quinina uma substância que também parece prevenir câimbras. Existem relatos de melhora das câimbras noturnas após alguns dias ingerindo água tônica à noite.
- Aplicação de calor no local:
O aumento da temperatura favorece o relaxamento dos músculos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...