sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Boas Festas!!!


sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Kinesio Taping ou Cinesiotape Neuro Muscular

Conhecida no meio fisioterapêutico como Kinesio Tape, essa técnica na verdade não é nova, foi criada há mais de trinta anos por Kenso Kase, em Tókio, no Japão. Desenvolvida através da hipótese de que os músculos e outros tecidos poderiam ser influenciados por um contato externo.

A primeira coisa a explicar é que essa fita não tem nada de medicamentoso, ou seja, não vem impregnada com nenhuma substância analgésica. Falo isso pois muitos me perguntam o que tem nela. São fitas elásticas adesivas hipoalergênicas, feitas de material poroso e que não tem função de imobilização. Eles têm a espessura semelhante a da pele, podem expandir até 130% do seu tamanho e só crescem em um sentido: longitudinal.
E como ela age? Ela atua na propriocepção, fazendo estímulos elásticos na pele que são transmitidos a camadas mais profundas. A Kinesio Taping mantém a comunicação com tecidos mais profundos através de mecanorreceptores encontrados na derme e epiderme. 

No final dos anos noventa a técnica chegou à Europa e aos Estados Unidos onde observou-se também sua eficácia e então foram iniciados estudos para descobrir a razão pela qual ocorriam seus efeitos benéficos.

O método tornou-se rapidamente popular entre fisioterapeutas, médicos, enfermeiros e educadores físicos e agora passou a ser conhecido também da população em geral ao ser utilizado por atletas de alto rendimento e assim visto em competições esportivas como nos Jogos Olímpicos, em Roland Garros, em campeonatos mundiais de Vôlei, Basquete, Judô, entre outros.

Atualmente existem diferentes nomenclaturas para a técnica e para os tapes sendo que variam principalmente para cada fabricante.

CARACTERÍSITCAS DO TAPE:
 É uma espécie de esparadrapo de algodão com características elásticas de até 140% que se assemelha à da pele. Sua espessura e peso também se assemelham às da pele. Possui uma cola hipo-alérgica que faz com que sejam raros os casos de reações em seu contato com a pele.

O tape pode ser usado por vários dias seguidos e conforme for descolando ou perdendo sua elasticidade normal tornando-se frouxo deverá ser retirado e colocado um novo tape.

EFEITOS E APLICAÇÕES
 As aplicações do tape são diversas e seus mecanismos de ação ainda não são totalmente entendidos. Atualmente vem se realizando diversos trabalhos e desta forma tornando a técnica cientificamente comprovada.

Dentre suas aplicações podemos citar:

Melhora da função muscular: relaxamento ou tonificação;

Auxilia a função articular estimulando a propriocepção, corrigindo a posição articular, aumentando a estabilidade;

• Diminuição da dor e da sensação de desconforto

• Promover suporte durante a contração muscular

• Diminuir a congestão do fluxo linfático

• Diminuir o extravasamento sanguíneo para o subcutâneo

• Ajudar na correção de desvios articulares

• Promove auxilio na contração muscular

• Aumenta a propriocepção



segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Você viu quem está praticando Pilates?

Durante a última semana, as redes sociais pipocaram de fotos de gente famosa que aposta no Pilates para manter aboa forma e a saúde. E o mais legal é que elas postam as fotos nos perfis pessoais, super motivadas e firmes nos objetivos.

                                                         Angélica. Reprodução / Globo


 É claro que a Angélica não podia ficar de fora. A apresentadora tem um corpão aos 40, com três filhos e em perfeita harmonia.

Duas atrizes que arrasaram no Instagram foram Giovanna Antonelli, super equilibrada, e Larissa Maciel, que está grávida de quatro meses.

Giovana Antonelli. Reprodução / Instagram

 Larissa Maciel. Reprodução / Instagram

A Preta Gil caiu nas graças dos internautas, mostrando a força de vontade no quadro Medida Certa, do Fantástico. O Pilates tem ajudado muito a fortalecer o joelho e fortalecer o “core” para o trabalho nos palcos. Uma das legendas dela sobre o treinamento: “Como eu amo fazer #pilates #medidacerta #dvdblocodapreta #soucomosou #manaqueémananãodeita“.
 Preta Gil. Reprodução / Instagram

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Dor na Coluna


sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Curiosidades sobre a prática de exercícios

É verdade… A hidratação é fundamental para o bom rendimento em qualquer tipo de exercício. Mantemos assim a temperatura ideal do corpo, que transpira e evapora o suor, eliminando parte do calor e substâncias importantes para o equilíbrio interno do corpo, como água e sais minerais. Essa perda varia um pouco de acordo com o peso de cada pessoa, a temperatura e a umidade relativa do ar.
Se a hidratação não ocorrer de maneira adequada, o organismo desenvolve um estado de desidratação, você vai perceber uma queda no seu rendimento físico através das sensações de fadiga e superaquecimento do corpo, aumentando o risco de doenças provocadas pelo calor.


Como funciona
A desidratação ocorre, principalmente, pela perda de líquido no suor, que pode chegar a até dois litros/hora. O que vai influenciar no volume da perda são as condições ambientais, o condicionamento físico, o clima, a intensidade do esforço e o tempo de exposição aos exercícios.
E a maneira ideal de repor esses líquidos é com a ingestão de soluções hidroglicoeletrolíticas, aquelas ‘bebidas desportivas’ que a gente vê nas academias. Além da água e dos sais minerais, elas têm carboidratos que fornecem energia para os músculos em movimento, ajudando na melhora da performance. Abuse delas para se hidratar bem!
O Colégio Americano de Medicina Esportiva criou um guia para orientar a reposição dessas substâncias. Segundo o manual, ela deve ocorrer antes, durante e depois dos exercícios, com algumas recomendações de acordo com a duração dos treinos. Quem faz menos de uma hora de atividade, por exemplo, precisa repor apenas água, pois consumir carboidratos pode prejudicar o esvaziamento gástrico. De uma a três horas, é indicada a reposição hídrica e do substrato energético. Já para quem faz mais de três horas de exercícios, pela intensidade do esforço, precisa também de sódio e outros eletrólitos para repor o gasto de energia.


REVISTA PILATES - Por Rafaela Porto
Instrutora Certificada STOTT PILATES™

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Pilates é Tudo isso? (Folha de São Paulo)

Tão bom quanto outros, o método dominou o mercado, caiu nas graças dos médicos e ganhou legiões de devotos -apesar de suas limitações e da proliferação de instrutores malformados
Gabo Morales/Folhapress
IARA BIDERMAN
DE SÃO PAULO

Dor nas costas, barriga, sedentarismo? Seus problemas acabaram: faça pilates.

A propaganda do método desenvolvido pelo alemão Joseph Pilates (1883-1967) não é tão explícita assim, mas o pacote de benefícios colou no imaginário popular.
O sucesso é explicado por uma feliz combinação de fatores, a começar pelas qualidades da técnica. O pilates tem uma gama enorme de exercícios, adaptáveis a diversas condições físicas e objetivos, que organizam a postura e servem tanto para reabilitação quanto para a conquista de boa forma.
As qualidades foram incensadas por bonitos e famosos, atraindo investidores do mercado da malhação.

Com o crescimento rápido, vieram os efeitos colaterais. "Os estabelecimentos precisam de professores para 'começar ontem' e os profissionais têm que estar prontos 'amanhã' para trabalhar. Aí surge formação por vídeo, curso de final de semana...", diz Alice Becker, pioneira na formação de instrutores no Brasil e uma das criadoras da Aliança Brasileira de Pilates.
No Brasil, a profissão não é regulamentada, mas há padrões internacionais que servem para checar a qualificação do professor: ele deve ter feito um curso de 400 a 450 horas, incluindo aulas práticas com os aparelhos principais: trapézio, "reformer", cadeira e barril. Para saber, só perguntando ao professor onde ele se formou e se informando sobre a escola.

PÚBLICO DE RISCO
A formação deficiente é a primeira sombra no cenário maravilhoso atribuído ao método. "Todo mundo quer fazer achando que é indicado para tudo, sem avaliação, sem profissional habilitado. Esse pilates malfeito vai acabar queimando o filme do bom pilates", teme a fisioterapeuta Janaína Cintas, que tem especialização no método e em outras técnicas.
Por enquanto, o potencial do pilates faz o público apostar em suas vantagens. "O método é tão consistente que até quem não tem boa especialização faz algum sucesso, mantém seus alunos. Mas isso pode causar problemas", diz Alexandre Ohl, coordenador de pós-graduação em pilates na Unip (Universidade Paulista) e professor da Bodytech de São Paulo.
O risco aumenta porque justamente a população com problemas (dor na coluna, osteoporose, sedentária) é a mais atraída pelo método, que tem sido usado e indicado para tratar a saúde.
A advogada Luciana Serra Azul Guimarães, 38, estava havia cinco anos parada, com dores lombares. "Estava certa de que o pilates era a opção ideal para mim", conta.
No primeiro estúdio em que foi, fez uma aula experimental e só não começou a prática por falta de horários. Sorte dela: uma avaliação com fisioterapeuta identificou que o seu problema seria agravado pelos exercícios de pilates.
"O método é utilizado para tratamentos de coluna, mas há casos em que pode aumentar a dor e agravar a lesão", diz o ortopedista Bruno de Biase, do Hospital das Clínicas de São Paulo.
Só depois de tratar seu problema com outras técnicas, Luciana foi liberada para fazer pilates.
"A proposta do pilates é interessante, mas começaram a oferecer mais do que podem dar: faça pilates e você não vai ter mais dor nas costas, vai ganhar a flexibilidade de um bailarino e o corpo da Madonna. As coisas não funcionam desse jeito", diz o fisioterapeuta Leonardo Machado.




A educadora física Gisele Mukai e a fisioterapeuta Amanda Mota no estúdio Physio Pilates, em São Paulo

www1.folha.uol.com.br

sábado, 6 de julho de 2013

Princípios do Pilates:


RESPIRAÇÃO
A respiração deve ser sempre coordenada com o movimento. A expiração deve ser forçada e a inspiração, o mais natural possível. Via de regra, expira-se nos momentos de maior esforço dos movimentos.
Esse mecanismo utiliza a musculatura profunda do abdômen (oblíquos e transverso do abdômen), além do assoalho pélvico e eretores profundos da coluna (principalmente os multífidos). A ativação desta musculatura promove uma melhor estabilização da região lombo-pélvica durante o exercício.
A inspiração deve ser enfatizada lateralmente e posteriormente, ou seja, tridimensional, o que otimiza as trocas gasosas, melhorando a oxigenação dos tecidos e a capacidade pulmonar.
Este é o principal princípio e está presente em qualquer escola ou linha de formação. A respiração adequada favorece a organização do tronco, a sustentação lombo-pélvica e o relaxamento da musculatura inspiratória acessória dos ombros e do pescoço.
CENTRO
É também conhecido como “Power House”, ou casa de força, centro de força. É um conjunto de músculos responsáveis pela 
sustentação da coluna e dos órgãos internos. O fortalecimento desta musculatura proporciona a estabilização do tronco e um alinhamento biomecânico com menor gasto energético. Os músculos são: as quatro camadas do abdômen (reto abdominal, oblíquo externo, oblíquo interno e transverso do abdômen), assoalho pélvico, eretores profundos da coluna, flexores e extensores do quadril. Além dos movimentos em si, a prática da respiração ajuda muito no fortalecimento dessa musculatura.
CONCENTRAÇÃO
É a mente que guia o corpo. Deve-se dar atenção e importância a todas as partes do corpo para que o movimento seja realizado com a maior eficiência possível. É a transformação de um pensamento em movimento. Sempre haverá mais de um aspecto a ser pensado ao mesmo tempo.
CONTROLE
É o melhor recrutamento da musculatura desejada. Visa um padrão suave e harmônico de movimento. O aprendizado motor dos movimentos também faz parte dos objetivos e benefícios do Pilates e está diretamente relacionado com o princípio da concentração.
PRECISÃO
Diz respeito ao refinamento do controle e 
equilíbrio dos diferentes músculos envolvidos num movimento, sem gasto desnecessário de energia a partir de contrações inadequadas, sejam elas exageradas ou deficientes.
FLUIDEZ
A fluidez e leveza dos movimentos permitem a utilização apenas da energia necessária para o movimento, sem desperdício. Os movimentos não têm início, meio ou fim. Desta forma, o organismo aproveita a fase concêntrica e excêntrica dos exercícios, resultando num treino equilibrado e funcional e 
protegendo os tecidos de possíveis desgastes prematuros.


quinta-feira, 6 de junho de 2013

Pilates Master , Pilates na Melhor Idade

A porcentagem elevada de pessoas idosas em uma sociedade constitui um índice de progresso e desenvolvimento. Ver cada vez mais idosos nas ruas é motivo de satisfação: isso representa uma vitória em relação ao tempo. Contudo, a preocupação não deve ser quantos anos a pessoa irá viver, mas, sim, de que forma esses anos serão vividos e em que estado de saúde e de espírito.

São muitos os benefícios proporcionados pelo Pilates aos idosos: alívio da dor, principalmente as lombares, maior percepção dos movimentos, fortalecimento muscular, maior equilíbrio, aumento da flexibilidade (musculatura mais alongada), alívio do estresse, entre outros. A grande vantagem está na melhora da auto-estima do praticante, uma vez que ele consegue realizar uma série de exercícios físicos que até então não se julgava capaz. Tudo em benefício dos mais idosos ou de quem tem algum problema de saúde que causa limitações físicas.
Fazer Pilates não é mérito só de pessoas mais jovens. O Pilates oferece um atendimento personalizado para idosos, realizando um trabalho corporal direcionado às pessoas com limitações físicas de acordo com a idade.
O aumento do equilíbrio corporal também é um grande avanço, já que o idoso tem seu equilíbrio comprometido devido à idade. Tudo isso sem nenhum risco de lesão corporal, já que Pilates é um trabalho aplicado com uma grande margem de segurança, não cansa e não causa dores musculares posteriores.
O maior equilíbrio muscular possibilita realizar com mais conforto as tarefas do dia-a-dia, dá mais energia.
O respeito aos limites do corpo evita lesões e desgaste físico; a respiração correta aumenta a capacidade pulmonar e melhora a circulação;
As aulas podem ser: individuais ou em duplas. Isso acontece para que as séries possam ser adaptadas às necessidades de cada praticante e também para que o instrutor possa dedicar atenção à qualidade dos movimentos de cada aluno. Este diferencial privilegia o idoso, já que ele pode se concentrar mais e fazer as sessões com privacidade.
É altamente recomendado nesta fase da vida, pois nossos fisioterapeutas-intrutores proporcionam um acompanhamento detalhado durante a prática de exercícios.

Além disso, somos treinados para perceber as capacidades de cada individuo e a partir daí programar as aulas, deste modo, obtendo excelentes resultados no que diz respeito a equilíbrio, força, coordenação motora, alongamento e respiração.

Joseph Pilates (inventor do Pilates) aos 51anos, depois aos 82 anos.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

DEPILAÇÃO A LASER



1ª sessão - em média 25% de redução dos pelos na região tratada, visíveis em até 15 dias.
            Entre 2ª e 6ª sessão - Os pêlos tem diversos ciclos/fases de crescimento, e o laser só atinge pêlos em fase propícia: por isso não é possível eliminar todos os pêlos em uma única sessão.
            É possível conseguir uma redução de mais de 80% dos pelos em aproximadamente 6 sessões.
            Na última sessão, geralmente de 80 a 99% dos pêlos já terão sido eliminados.
            Outro benefício é a redução de pêlos encravados e manchas escuras na pele causadas por pêlos encravados.
O número de aplicações necessárias varia dependendo das características da pessoa. Algumas pessoas necessitam 8 a 10 sessões para eliminar os pelos por completo.

Preços especiais no pacote de 6 sessões e no pagamento à vista. Parcelamos no cheque (até 4 vezes)

Agende sua avaliação...


quinta-feira, 30 de maio de 2013

Depilação LASER
















Próxima Data: 20/06/13

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Pedalar





quarta-feira, 22 de maio de 2013

Entender a dor nas costas


Entender a dor nas costas
Outro passo muito importante para a melhora é entender o que é a dor. A maioria das pessoas, inclusive os profissionais de saúde tem uma visão muito simplista do que a dor vem a ser. A dor para nós representa alguma parte que foi lesionado ou está para ser.
Uma terminação nervosa especializada sente essa dor e envia uma mensagem à medula espinhal e ao cérebro, onde então percebemos a dor. Afinal, não é por isso que necessitamos sentir dor? Para podemos saber quando estamos nos machucando ou a ponto de nos machucar. No entanto, essa visão simplista da dor não explica por que – quando o médico lhe disse que não conseguiu encontrar nada de errado – e a cirurgia que removeu o que estava causando a lesão – e você está todo curado – mesmo assim, ainda sente dor.
Dor e neurotransmissores
Essa visão da dor também não explica por que, quando estamos frustrados ou bravos, nossa dor parece piorar muito. E quando estamos distraídos, assistindo um filme ou envolvidos numa boa conversa, nossa dor parece menor. Um novo conceito de dor está surgindo que pode explicar essas coisas. Esse conceito se baseia no fato de que há substâncias químicas de ocorrência natural usadas pelo sistema nervoso para transmitir mensagens de dor. Essas se chamam “neurotransmissores” e existem diversos tipos. Alguns desses neurotransmissores, como as endorfinas, da qual você já deve ter ouvido falar, podem ajudar a diminuir a dor. Existem outros neurotransmissores que podem aumentar a dor.
Uma teoria relativa à dor crônica é que o sistema nervoso está com um desequilíbrio desses neurotransmissores de ocorrência natural. Os que ajudam a diminuir a dor não parecem estar funcionando bem – e os que aumentam a dor parecem estar funcionando de modo excessivo. É quase como se um interruptor químico tivesse sido ligado e não se desliga. Nessas situações, a mensagem de dor que está sendo enviada não significa que algo esteja lesionado ou a ponto de ser. Assim sendo, não é uma mensagem útil para nós e o sistema não está funcionando como deveria.
Ou talvez você se encontre numa situação em que há a presença de um processo doentio, como a artrite degenerativa, que continua a enviar mensagens de dor. No entanto, essas mensagens de dor também não são úteis, pois não há nada que se possa fazer a respeito da artrite. A teoria de que a dor crônica é um desequilíbrio de neurotransmissores químicos também explica como nosso estado emocional e comportamentos podem afetar nossa dor.
Efeitos do comportamento e das emoções
Nossos comportamentos e nosso estado emocional modificam a química de nosso sistema nervoso, assim acentuando ou diminuindo nossa dor. Com esse novo conceito, muito mais complexo do que é a dor, podemos entender que há muitas outras abordagens que podem ajudar a administrar a dor crônica que o acomete.
Consequências emocionais da dor nas costas
Além de enfocar os componentes físicos da dor, é importante não fazer vista grossa para as consequências emocionais da dor crônica. Raiva, frustração e depressão alteram a química neuronal e realmente aumentam a dor. No entanto, com uma combinação de meditação, técnicas respiratórias e aconselhamento psicológico para aprender a lidar com estratégias de adaptação, essas consequências emocionais podem ser tratadas com eficácia.
Para alguns de meus pacientes eu até recomendo coisas como terapia de humor ou que ele façam algo que lhes agrada diariamente, como dança. Essas coisas são realmente muito acessíveis. Pode-se assistir a algum programa cômico na TV, alugar uma comédia ou ler textos bem humorados. Da mesma forma, é simples escutar música e movimentar-se suavemente ao seu ritmo, mesmo estando sentado. É interessante notar que essas coisas foram estudadas e também demonstraram que mudam aqueles neurotransmissores de um modo positivo para ajudar a diminuir a dor.
Sentir-se melhor
Uma combinação dessas intervenções com as mais tradicionais podem não eliminar a dor completamente, mas muitos pacientes de dor crônica atestam que se sentem melhor e então se capacitam a serem mais ativos, a fazer as coisas que gostam e aproveitam a vida. Ou seja, eles realmente aprendem a conviver com a dor.
Talvez a última coisa que você queira fazer quando tem dor crônica é se exercitar, pois isso parece ser um acréscimo à dor. Mas se você não se exercita, o corpo fica fora de forma – os músculos perdem o tônus, por exemplo – e a dor realmente aumenta porque o corpo não está funcionando tão bem como deveria.
É provável que exercício e atividade física em geral, por mais difícil que possa parecer, venha a ser parte do seu plano de tratamento para a dor crônica. É passado o tempo em que o médico o aconselharia a ficar acomodado na cama. Talvez lhe digam para descansar um pouco (talvez por cerca de um dia), mas você também será incentivado a voltar a se movimentar.

·         Converse com seu médico ou fisioterapeuta sobre o tipo de exercício físico que lhe faria bem. É preciso levar em conta a dor, o grau de forma física e as atividades que você aprecia. Um fisioterapeuta pode lhe ajudar a desenvolver um plano regular de exercícios físicos que lhe permita dar continuidade, um plano que não o sobrecarregue.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Boa condição física é o primeiro requisito para ser feliz.


quinta-feira, 11 de abril de 2013

Alongamento antes dos exercícios não é bom.


sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Pilates Suspenso



Venha conhecer o novo método que está revolucionando o conceito de atividade física!
O Pilates suspenso utiliza a suspensão do corpo como carga de trabalho. É um sistema portátil de faixas aprimorado e adaptado.
O sistema de suspensão, uma novidade na reabilitação e no treinamento funcional, permite o desenvolvimento imediato do core e da força funcional, baseada na estabilização e na integração uniforme das cadeias musculares. Utiliza o peso corporal do usuário para criar inúmeros padrões de resistência.
Adaptado e seguro para as fases de reabilitação, é indicado no pilates e para qualquer nível de condicionamento físico incluindo atletas de alta performance.
O sistema de faixas é fixo à parede e possibilita a execução de mais de 100 exercícios em suspensão, resistência, força, alongamento e tração.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Pilates contra o envelhecimento


Se existe uma certeza absoluta, é que iremos envelhecer algum dia. E nada melhor do que prevenir algumas das consequências do envelhecimento – praticar Pilates.
O método Pilates previne o surgimento e ajuda a melhorar uma má postura, comum à terceira idade, caracterizada por um aumento da curvatura torácica (hipercifose), redução da curvatura da lombar (retificação lombar), cabeça projetada para frente, ombros curvados, deslocamento da articulação do quadril e muitas outras alterações.

Uma postura errada leva ao mau funcionamento do diafragma (músculo respiratório), pois este se insere em vários locais da coluna vertebral. Quando o diafragma é acionado em um exercício do Pilates, ocorre um relaxamento e consequentemente a coluna é posicionada de forma correta.

A flexibilidade é outro ponto importante. Ela é reduzida com o envelhecimento devido ao aumento de ligações de colágeno intra e intermolecular, que dificulta o deslizamento das proteínas - ou melhor dizendo, dos músculos - sobretudo se o individuo nunca praticou atividade física. Nos exercícios de Pilates os alongamentos são estimulados sempre, no início, durante e no final das aulas. As articulações mal alinhadas e frouxas são vilãs para o surgimento da osteoartrose (AO) - aquela famosa dor que surge principalmente em dias mais frios e após sobrecarregar as articulações.

Uma prática regular de Pilates, com auxílio de alongamentos, reposicionamento de articulações e exercícios de fortalecimento, ativa a circulação e reduz a dor de forma contínua.

O Pilates também estimula a produção e a demanda de cálcio para os ossos que possam estar fragilizados, proporcionando lubrificação e aumento da amplitude dos movimentos para as articulações acometidas, respeitando os limites e avanços de cada um dentro das aulas.
Um dos resultados não é só uma coluna mais saudável, mas também forte. Através os exercícios o equilíbrio é restabelecido, restaurando, as conexões responsáveis pela sensação de segurança ao caminhar ou a realizar as atividades do dia-dia por exemplo.
Portanto, o fortalecimento dos músculos que sustentam a coluna é de fundamental importância para evitar o aparecimento dessas lesões.

“Envelhecer” não significa “ser velho” ou “ser idoso”, mas sim um processo natural do nosso corpo às agressões e desgastes físicos diários. Muitos jovens tem sintomas de envelhecimento, e muitos idosos parecem nunca envelhecer.

Deixo uma frase de Joseph Pilates para reflexão:

“Se aos 30 anos você está sem flexibilidade e fora de forma, você é um velho. Se aos 60 anos você é flexível e forte, você é um jovem.”

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

RPG: corpo alinhado em 6 posturas


Sentar na cadeira em frente ao computador por horas a fio, andar com salto alto, segurar o filho no colo, se acomodar no sofá ou na cama. Reparou em como você se comporta nas pequenas atividades do cotidiano? Normalmente a coluna é mal tratada.

O resultado da má postura é a dor - que varia da hérnia de disco àquela ocasionada por movimentos repetitivos no trabalho ou no esporte. Para solucionar esse mal estar, existe uma técnica da fisioterapia criada no início da década de 70 pelo francês Philippe Souchard. É a Reeducação Postural Global, a conhecida RPG.
A técnica é baseada em seis posturas específicas que têm como foco o alongamento muscular, o trabalho respiratório e o fortalecimento de músculos fundamentais para a melhora do alinhamento postural. Cada uma delas dura normalmente 20 minutos, em sessões de 1 hora. A roupa deve ser leve, geralmente duas peças – biquíni ou top e shorts. Não é necessário o uso do tênis.
A atenção não é voltada apenas à correção da postura e ao fortalecimento dos músculos, mas também à respiração adequada. Deitado, sentado ou em pé, o paciente deve ter participação ativa durante o tratamento e o que foi trabalhado na sessão deverá ser levado para além das paredes do consultório. Chega às atitudes no dia-a-dia.
A pessoa tem que sair do consultório e levar o que aprendeu para as atividades dela.
Não existe limite de idade para utilizar essa técnica. De crianças a idosos, todos podem ser tratados, desde que o médico tenha recomendado. A RPG não ajuda apenas a tratar as dores. Também pode ser uma ótima aliada na hora de prevenir. A ideia é a mesma: ensinar a posição adequada.
Reconhecer uma grande alteração postural – que pode causar danos articulados no futuro.
É preciso aplicar o que aprendeu: na rotina, quando se fica sentado por oito horas em frente ao computador
Passo-a-passo
A primeira sessão é direcionada a entender o histórico do paciente, ou seja, conhecer seus costumes e hobbies e realizar a avaliação postural. Os objetivos de quem procura o tratamento são levados em conta: alívio da dor, alinhamento da postura, prática de atividades físicas sem dor, bem-estar e ganho de flexibilidade muscular.
A partir da segunda sessão são indicadas as posturas para determinada queixa. São as mesmas para todos os pacientes. Entretanto, dependendo do diagnóstico, o foco é mais acentuado em algumas delas. Existem dois grandes grupos musculares: o posterior e o anterior. Para cada um deles há exercícios diferentes.
Os resultados geralmente aparecem depois da décima sessão sendo que, em alguns casos, esse número é suficiente. Após o término do atendimento, o paciente deve continuar fazendo os exercícios aprendidos e tomar conta para que a coluna esteja sempre ereta.
Fonte: http://www.einstein.br

Estamos de volta!!!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...